Concepções de professores de alunos surdos sobre inclusão e educação bilíngue

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2318-0870v27e2022a5726

Palavras-chave:

Bilinguismo, Crianças surdas, Docente, Educação especial, Educação inclusiva

Resumo

O sistema educacional inclusivo no Brasil apresenta diversos desafios, sendo os principais relacionados à organização social – desde valores e concepções dominantes aos meios mais adequados para uma educação de qualidade para todos. Considerando a surdez como diferença linguística, este trabalho tem como objetivo compreender as concepções sobre educação bilíngue e inclusão dos professores de alunos surdos na educação infantil, relacionando práticas pedagógicas, a Língua Brasileira de Sinais e o desenvolvimento. Trata-se de uma pesquisa de caráter qualitativo, tendo como instrumento de coleta de dados um questionário online. Participaram da pesquisa 15 professores ouvintes que atuam ou atuaram em salas de educação infantil com a presença de um ou mais alunos surdos em escolas da rede pública do Estado de São Paulo no período de 2016 a 2020. As análises são fundamentadas na abordagem histórico-cultural, a partir de trechos das respostas, proporcionando discussões sobre a realidade educacional de alunos surdos quanto ao modelo educacional, considerando a proposta inclusiva e o modelo bilíngue. Os resultados indicam que a satisfação escolar ainda é pautada apenas na inserção de surdos em escolas, mesmo que essas não promovam transformações efetivas no ensino e que não tenham metodologias e práticas pautadas na Língua Brasileira de Sinais. Assim, há falta de conhecimento da Língua Brasileira de Sinais como a primeira língua dos alunos surdos e como a língua de instrução na educação e centralidade no desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Almeida, J. D. Inclusão do aluno com deficiência auditiva. 2011. Monografia (Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar) – Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

Araújo, C. C. M.; Lacerda, C. B. F. Atividades simbólicas e o desenvolvimento inicial da escrita da criança surda bilíngue. In: Berberian, A. P.; Angelis, C. M.; Massi, G. (org.). Letramento: referenciais em saúde e educação. São Paulo: Plexus, 2006. p. 221-243.

Brasil. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 23 dez. 2005. Seção 1. Disponível em: Decreto nº 5626 (planalto.gov.br). Acesso em: 20 fev. 2022.

Brasil. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, 25 abr. 2002. Seção 1. Disponível em: L10436 (planalto.gov.br). Acesso em: 20 fev. 2022.

Brasil. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília: MEC, 2008. Disponível em: educao inclusiva: poltica nacional de educaoespecial (mec.gov.br). Acesso em: 20 fev. 2022.

Brasil. Lei nº 14.191, de 3 de agosto de 2021. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para dispor sobre a modalidade de educação bilíngue de surdos. Diário Oficial da União, 4 ago. 2021. Seção 1. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/lei-n-14.191-de-3-de-agosto-de-2021-336083749. Acesso em: 19 jun. 2022.

Ciclino, J. E. M.; Giroto, C. R. M.; Vitta, F. C. F. Formação de professores para a educação bilíngue de surdos na educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental. Revista Online de Política e Gestão Educacional, v. 22, n. 2, p. 794-809, 2018.

Freitas, M. T. A. A Abordagem Sócio-Histórica como orientadora da pesquisa qualitativa. Cadernos de Pesquisa, n. 116, p. 21-39, 2002.

Gil, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

Lacerda, C. B. F.; Albres, N. A.; Drago, S. L. S. Política para uma educação bilíngue e inclusiva a alunos surdos no município de São Paulo. Educação e Pesquisa, v. 39, n. 1, p. 65-80, 2013.

Lacerda, C. B. F.; Santos, L. F.; Martins, V. R. O. Educação inclusiva bilíngue para alunos surdos: pesquisa e ação em uma rede pública de ensino. In: Lacerda, C. B. F.; Santos, L. F.; Martins, V. R. O. Escola e diferença: caminhos para educação bilíngue de surdos. São Carlos: Edufscar, 2016. p. 13-28.

Lodi, A. C. B. Educação bilíngue para surdos e inclusão segundo a Política Nacional de Educação Especial e o Decreto n. 5.626/05. Educação e Pesquisa, v. 39, n. 1, p. 49-63, 2013.

Lodi, A. C. B.; Lacerda, C. B. F. Uma escola, duas línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização. 4. ed. Porto Alegre: Mediação, 2014.

Matos, S. N.; Mendes, E. G. Demandas de professores decorrentes da Inclusão Escolar. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 21, n. 1, p. 9-22, 2015.

Mendes, E. G. A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 33, 2006.

Pinto, M. M. Aquisição da língua de sinais através de jogos e brincadeiras. 2018. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2018.

Rocha, L.; Mendes, E. G.; Lacerda, C. B. F. Políticas de Educação Especial em disputa: uma análise do Decreto nº 10.502/2020. Praxis Educativa, v. 16, p. 1-18, 2021.

Silva, C. M. et al. Inclusão escolar: concepções dos profissionais da escola sobre o surdo e a surdez. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 38 n. 3, p. 465-479, 2018.

Spink, M. J. Linguagem e produção de sentidos no cotidiano. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010. 72 p.

Spink, M. J. Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano. Rio de Janeiro: Cortez, 2013.

Vygotsky, L. S. A formação social da mente. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Vygotsky, L. S. A formação social da mente. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Vygotsky, L. S. Pensamento e linguagem. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

Vygotsky, L. S. Pensamento e linguagem. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

Vygotsky, L. S. Pensamento e linguagem. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

Downloads

Publicado

2022-08-17

Como Citar

Pinto, M. M., & Santos, L. F. dos. (2022). Concepções de professores de alunos surdos sobre inclusão e educação bilíngue. Revista De Educação PUC-Campinas, 27, 1–12. https://doi.org/10.24220/2318-0870v27e2022a5726