Ensino, aprendizagem, práticas pedagógicas e inovação educacional: tecendo diálogos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2318-0870v27e2022a5389

Palavras-chave:

Aprendizagem, Ensino, Inovação educacional, Práticas pedagógicas

Resumo

Este texto objetiva retomar reflexões relacionadas aos pressupostos epistemológicos, teóricos e pedagógicos do processo de ensino e de aprendizagem em contextos em que se busca construir perspectivas educacionais inovadoras frente a tantos desafios que se apresentam para a educação. De cunho bibliográfico reflexivo, aborda aspectos do ensino, aprendizagem e práticas pedagógicas, além de aspectos relacionados à inovação educacional. Os estudos e a análise realizados permitiram evidenciar que o ensino e a aprendizagem são processos desenvolvidos ao longo da vida, respaldados por pressupostos epistemológicos e pedagógicos. Faz-se necessário buscar superar algumas lacunas de cunho diretivo/tradicional que ainda se fazem presentes nas práticas pedagógicas. Sabe-se que esse movimento de mudança de paradigma educacional perspectivado pela inovação pedagógica não é pacífico e linear; mas marcado por tensões, avanços, retrocessos e desafios – como, por exemplo, o ensino remoto no contexto da pandemia. Evidencia-se que a efetividade de mudança de paradigma não se dá apenas pela imposição de leis ou documentos oficiais; requer, antes, protagonismo, participação, autonomia e cooperação dos professores, pois é um processo em construção; um caminho que se faz caminhando.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aguiar, F. R. M. Pandemia da covid-19 e demandas de atuação docente. Revista Diálogos Acadêmicos, v. 9, n. 1, p. 58-59, 2020. Disponível em: http://revista.fametro.com.br/index.php/RDA/article/viewFile/268/222. Acesso em: 28 fev. 2022.

Almeida, M. G. N.; Stelzenberger, L.; Monteiro, M. M. D. O modelo gerencialista e a prática docente. Faculdade Cearense em Revista, v. 6, n. 2, p. 1-13, 2012. Disponível em: http://ww2.faculdadescearenses.edu.br/revista2/edicoes/vol6-2-2012/art4- vol6-2-2012.pdf. Acesso em: 10 fev. 2021.

Antunes Neto, J. M. F. Sobre ensino, aprendizagem e a sociedade da tecnologia: por que se refletir em tempo de pandemia? Revista Prospectus, v. 2, n. 1, p. 28-38, 2020. Disponível em: https://prospectus.fatecitapira.edu.br/index.php/pst/article/ view/31/28. Acesso em: 27 fev. 2022

Araújo, C. V.; Araújo, C. V.; Lima, G. A. C. Ensino remoto na educação pública de Nazarezinho PB: desafios docentes. In: Congresso Sobre Tecnologias na Educação, 2020, João Pessoa. Anais eletrônicos [...]. João Pessoa: SBC, 2020. p. 31-39. Disponível em: https:// sol.sbc.org.br/index.php/ctrle/article/view/11380/11243. Acesso em: 28 fev. 2022.

Becker, F. Modelos pedagógicos e modelos epistemológicos. In: Becker, F. (ed.). Educação e construção do conhecimento. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001. p. 15-32.

Bhering, E. R. Brasil em contra-reforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

Carbonell, J. A aventura de Inovar: a mudança na escola. Porto Alegre: Artmed, 2002.

Charlot, B. A Pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 31, p. 7-18, 2006.

Cuban, L. How Teachers taught: constancy and change in American classrooms, 1880-1990. Nova York: Teachers College Press, 1993.

Deleuze, G.; Guattari, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Editora 34, 1996.

Fernandes, M. R. Mudança e inovação: perspectivas curriculares. Porto: Porto Editora, 2000.

Fino, C. N.; Sousa, J. M. Vygotsky e a Zona de Desenvolvimento Proximal (ZPD): três implicações pedagógicas. Revista Portuguesa de Educação, v. 14, n. 2, p. 273-291, 2001. Disponível em: www.uma.pt/carlosfino/publicacoes/11.pdf. Acesso em: 15 fev. 2021.

Freire, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 37. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

Freire, P. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

Freire, P. Pedagogia da esperança. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

Giusta, A. S. Concepções de aprendizagem e práticas. Educação em Revista, v. 29, n. 1, p. 17-36, 2013.

Krawczyk, N. R.; Vieira, V. L. A reforma educacional a América Latina nos anos 1990: uma perspectiva histórica-sociológica. São Paulo: Xamã, 2008.

Laranjeira, M. I. Da arte de aprender ao oficio de ensinar: relato, em reflexão, de uma trajetória. Bauru: EDUSC, 2000.

Lima, L. O paradigma da educação contábil: políticas educativas e perspectivas gerencialistas no ensino superior. In: Lima, L.; Afonso, A. Reformas da educação pública: democratização, modernização, neoliberalismo. Porto: Afrontamento, 2002. p. 91-109.

Messina, G. Mudança e inovação educacional: notas para reflexão. Tradução: Isolina Rodriguez Rodriguez. Cadernos de Pesquisa, n. 114, p. 225-233, 2001.

Mizukami, M. G. N. Abordagem Comportamentalista. In: Mizukami, M. G. N. (ed.). Ensino: as abordagens do ensino. São Paulo: EPU, 1986. p. 19-35.

Mizukami, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: E.P.U., 1992. (Temas Básicos de Educação e Ensino).

Oliveira, D. A. Mudanças na organização e na gestão do trabalho escolar. In: Oliveira, D. A.; Rosar, M. F. F. (org.). Política e gestão da educação. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 127-145.

Oliveira, D. A.; Ferreira, E. B. (org.). Crise da escola e políticas educativas. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

Piaget, J. O tempo e o desenvolvimento intelectual da criança. In: Piaget, J. (org.). Epistemologia genética; sabedoria e ilusões da Filosofia: problemas de Psicologia genética. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 211-225. (Coleção os Pensadores).

Pozo, J. I. A sociedade da aprendizagem e o desafio de converter informação em conhecimento. Pátio, v. 8, n. 31, p. 8 -11, 2004.

Reali, N. G. A desobediência menor: rotas de fuga: cinema e infâncias. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/186523. Acesso em: 28 fev. 2022.

Santana, T. P. Prática pedagógica tradicional e inovadora. Revista Espaço Acadêmico, n. 216, p. 55-62, 2019.

Saviani, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 12. ed. Campinas: Autores Associados, 1996.

Shiroma, E. O. Política de reprofissionalização, aprimoramento, ou desintelectualização do professor? Intermeio: Revista do Mestrado em Educação, v. 9, n. 17, p. 64-83, 2003.

Tavares, F. G. O. O conceito de inovação em educação: uma revisão necessária. Educação, v. 44, p. 1-19, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao. Acesso em: 21 abr. 2021.

Valente, J. A. Criando oportunidades de aprendizagem continuada ao longo da vida. Revista Pátio, v. 4, n. 15, p. 8-12, 2001.

Zanten, A. V. Dicionário de Educação: Coordenação. Petrópolis: Vozes, 2011.

Downloads

Publicado

2022-06-20

Como Citar

Bordignon, L. H. C., & Trevisol, M. T. C. (2022). Ensino, aprendizagem, práticas pedagógicas e inovação educacional: tecendo diálogos. Revista De Educação PUC-Campinas, 27, 1–15. https://doi.org/10.24220/2318-0870v27e2022a5389