A acentuação da segregação socioespacial em Palmas (Tocantins, Brasil), por meio do processo de verticalização | The aggravation of socio‑spatial segregation in Palmas (Tocantins, Brazil), through the verticalization process

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2318-0919v16n1a4094

Palavras-chave:

Densidade. Outorga onerosa. Palmas (TO). Planejamento urbano. Segregação socioespacial. Verticalização.

Resumo

O artigo visa discutir o processo de verticalização em Palmas e suas correlações com políticas públicas e leis urbanísticas, identificando implicações na segregação socioespacial. Palmas, capital do Tocantins, foi criada em 1989 a partir de um projeto urbanístico que previa uma ocupação por fases. Porém, sua ocupação planejada não foi efetivada, gerando uma opulenta especulação imobiliária desde o seu nascimento. Como resultado geral, tem‑se uma cidade com acentuada segregação socioespacial, expressivos vazios urbanos, baixíssima densidade populacional e alto custo de urbanização. O estudo detectou uma tendência a acentuação da segregação socioespacial por meio da produção dos edifícios em altura. De maneira mais ampla, o estudo visa colaborar com discussões sobre a aplicação de instrumentos e políticas públicas para o alcance (ou o distanciamento, como no caso apresentado) da diminuição de desigualdades sociais através do planejamento urbano segundo preceitos do Estatuto da Cidade.

Biografia do Autor

Lucimara Albieri de Oliveira, Universidade Federal do Tocantins

Universidade Federal do Tocantins | Curso de Arquitetura e Urbanismo | Grupo de Estudos em Desenvolvimento Urbano e Regional | Av. NS‑15, Quadra 109 Norte, Plano Diretor Norte, 77001‑090, Palmas, TO, Brasil.

Wanellyse Sousa Menezes, Universidade Federal do Tocantins

Universidade Federal do Tocantins | Curso de Arquitetura e Urbanismo | Grupo de Estudos em Desenvolvimento Urbano e Regional | Palmas, TO, Brasil.

Referências

ACIOLY, C.; DAVIDSON, F. Densidade urbana: um instrumento de planejamento e gestão urbana. Rio de Janeiro: Mauad, 1998.

BAZOLLI, J.A. A dialética da expansão urbana de Palmas‑TO. Minha Cidade, v.12, v.135.6, 2011. Disponível em: <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/12.135/4088>. Acesso em: 18 abr. 2012.

BRASIL. Presidência da Republica. Lei n.10.257 de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e da outras providencias. Brasília: Casa Civil, 2001. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/>. Acesso em: 7 jun. 2016.

BRASIL. Presidência da Republica. Lei n.12.587, de 3 de janeiro de 2012. Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Brasília: Casa Civil, 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/>. Acesso em: 7 jun. 2016.

CAMARA MUNICIPAL DE PALMAS. Lei Complementar n.155, de 28 de novembro de 2007. Dispõe sobre a política urbana do munícipio de Palmas, formulada para atender o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e a garantia do bem‑estar de seus habitantes. Banco de Leis do Município de Palmas‑TO. Disponível em: <http://legislativo.palmas.to.gov.br/>. Acesso em: 26 jan. 2017.

CAMARA MUNICIPAL DE PALMAS. Lei Complementar n.274, de 28 de dezembro de 2012a. Dispõe sobre a aplicação da outorga onerosa do direito de construir e da mudança de uso. Banco de Leis do Munícipio de Palmas‑TO. Disponível em: <http://legislativo.palmas.to.gov.br/>. Acesso em: 26 jan. 2017.

CAMARA MUNICIPAL DE PALMAS. Lei Complementar n.245, de 17 de fevereiro de 2012b. Dispõe sobre a regulamentação e aplicação do Estudo de Impacto de Vizinhança — EIV e respectivo Relatório de Impacto de Vizinhança — RIV. Banco de Leis do Município de Palmas‑TO. Disponível em: <https://legislativo.palmas.to.gov.br/media/leis/>. Acesso em: 26 jan. 2017.

CAMARA MUNICIPAL DE PALMAS. Lei Complementar n.253, de 21 de junho de 2012c. Autoriza a alienação das áreas que especifica; altera o 3° do art. 19 e 1° do art. 43 da lei complementar n° 155, de 28 de dezembro de 2007; revoga a lei complementar n° 245, de 17 de fevereiro de 2012, na forma que especifica. Banco de Leis do Município de Palmas‑TO. Disponível em: <http://legislativo.palmas.to.gov.br/>. Acesso em: 26 jan. 2017.

CAMARA MUNICIPAL DE PALMAS. Lei n.2018, de 31 de dezembro de 2013. Institui a planta de valores genéricos, para o exercício de 2014 e adota outras providencias. Banco de Leis do Município de Palmas‑TO. Disponível em: <http://legislativo.palmas.to.gov.br/>. Acesso em: 19 ago. 2014.

CARNEIRO, R. Desenvolvimento em crise: a economia brasileira no último quarto do século XX. São Paulo: Unesp, 2002.

GRUPOQUATRO. Memorial do projeto da capital do estado do Tocantins: Palmas/Plano Básico. Goiânia: GrupoQuatro, 1989. Mimeografado.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. Sinopse do censo demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA. IBGE‑Cidades: população segundo censo de 2010 e estimada em 2017. Rio de Janeiro: IBGE, 2017. Disponível em: <http://www.s.cidades.ibge.gov.br/>. Acesso em: 25 jan. 2018.

JACOBS, J. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

LIRA, E.R. A gênese de Palmas‑Tocantins. 1995. 313f. Dissertação (Mestrado em Geografia) — Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Presidente Prudente, 1995.

MASCARO, J.L. Loteamentos urbanos. Porto Alegre: Mais Quatro, 2003.

MELO JUNIOR, L.G. Co yuy ore retama: de quem e esta terra? 2008. 165f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) — Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

OLIVEIRA, L.A. Centros urbanos e espaços livres públicos: produção e apropriação em Palmas‑TO. 2016. 338f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) — Universidade de Sao Paulo, São Paulo, 2016.

PALMAS. SIG‑Palmas: cadastro técnico multifinalitario, 2004. Palmas: Portal Prefeitura, 2004. Disponível em: <http://srvsefin.palmas.to.gov.br/portalprefeitura/servicos/seduh/>. Acesso em: 6

jun. 2012.

PALMAS. Caderno de revisão do Plano Diretor de Palmas. 2005. Mimeografado.

RODRIGUES, M.P.S. A natureza da verticalização no processo de reprodução do espaço urbano em Palmas‑TO. 2016. 105f. Dissertação (Mestrado em Geografia) — Universidade Federal do Tocantins, Palmas, 2016.

ROLNIK, R. O que e cidade. São Paulo: Brasiliense, 1995.

SILVA, J.M.P. Segregação socioespacial: contradições presentes em Palmas/TO. Risco, v.1, n.9, p.124‑224, 2009.

VAZ, L.F. Modernidade e moradia: habitação coletiva no Rio de Janeiro séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2002.

VELASQUES, A.B.A. A concepção de Palmas (1989) e sua condição moderna. 2010. 245f. Tese (Doutorado em Urbanismo) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

VERISSIMO, F.S.; BITTAR, W.S.M. 500 anos da casa no Brasil. Rio de Janeiro: Ediouro, 1999.

VILLACA, F. Espaco intra‑urbano no Brasil. Sao Paulo: Studio Nobel, 2001.

Downloads

Publicado

08-02-2019

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa