Justaposição de interesses transescalaresem grandes projetos urbanos de infraestrutura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2318-0919v19e2022a5157

Palavras-chave:

Aeroportos, Grandes Projetos Urbanos, Infraestrutura, Transescalaridade

Resumo

produção do espaço urbano é crescentemente pautada por interesses privados. Os grandes projetos urbanos, apesar de sua natureza pública, demandam altos investimentos e justapõe interesses locais e globais no espaço urbano. Neste artigo, será explorado o caso do Aeroporto de Guarulhos por meio de uma metodologia multidimensional desenvolvida no Brasil para a análise de grandes projetos
urbanos. O objetivo é definir quais tipos de rupturas de gestão e espaciais ocorrem à medida que um GPU passa a ser explorado pelo setor privado. Os resultados dialogam com estudos anteriores e corroboram evidências de que esses projetos geram contradições socioespaciais. As conclusões apontam que as rupturas geradas pelos GPUs ocorrem de forma transescalar, da escala do sítio aeroportuário à escala da macrometrópole, e intensificam a
fragmentação do espaço físico e social da cidade à medida em que a atuação de agentes privados foca na eficiência e na lucratividade da atividade-fim do projeto, mas não necessariamente nas funções públicas de interesse comum.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Kalinoski, Universidade Federal do Paraná

Centro Universitário de Tecnologia de Curitiba | Cursos de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil

José Ricardo Vargas de Faria, Universidade Federal do Paraná

Universidade Federal do Paraná | Centro Politécnico | Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. Edital do Leilão Nº 2/2011. Concessão Para Ampliação, Manutenção e Exploração dos Aeroportos Internacionais Brasília, Campinas e Guarulhos. Brasília: ANAC, 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL. Contrato de Concessão do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Brasília: ANAC, 2012.

ARANTES, O. Uma estratégia fatal: A cultura das novas gestões urbanas In: ARANTES, O. B. F.; VAINER, C. B.; MARICATO, E. (org.). A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2013.

AUGÉ, M. Não lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. 5. ed. Campinas: Papirus, 2005.

CARRIÓN, A. Megaprojects and the restructuring of urban governance: the case of the New Quito International Airport. Latin American Perspectives, v. 43, n. 1, p. 252-265, 2016.

CUENYA, B. Grandes proyectos como herramientas de creación y captación de plusvalías urbanas. Proyecto Puerto Norte Rosario, Argentina. Medio Ambiente y Urbanización, v. 65, n. 1, p. 81-108, 2006.

CUENYA, B.; CORRAL, M. Empresarialismo, economía del suelo y grandes proyectos urbanos: el modelo de Puerto Madero en Buenos Aires. EURE, v. 37, n. 111, p. 25-45, 2011.

FREESTONE, R; BAKER, D. Spatial planning models of airport-driven urban development. Journal of Planning Literature, v. 26, n. 3, p. 263-269, 2011.

FREITAS, D. M. Neoliberalização da política urbana nos Grandes Projetos Urbanos da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Journal of Latin America Geography, v. 17, n. 1, p. 86-107, 2018.

GADENS, L. N. et al. Das práticas de gestão de grandes projetos urbanos. Saúde e Sociedade, v. 21, n. 3, p. 21-32, 2012.

GRAHAM, S.; MARVIN, S. Splintering Urbanism. Londres: Taylor & Francis Group, 2002.

HARVEY, D. A Produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005a.

HARVEY, D. A brief history of neoliberalism. New York: Oxford University Press, 2005b.

HAYNES, W. Infrastructure megaproject leadership, management, innovation, and accountability. Public Works Management & Policy, v. 16, n. 3, p. 193-198, 2011.

IMRIE, R.; RACO, M. How new is the new local governance? Lessons from the United Kingdom. Transactions of the Institute of British Geographers, v. 24, p. 45-63, 1999.

INVEPAR. GRU Airport. Rio de Janeiro: Invepar, 2019. Disponível em: http://www.invepar.com.br. Acesso em: 21 jun. 2019.

JAJAMOVICH, G. Promocionando grandes proyectos urbanos: cuestiones (trans)locales en Puerto Madero (Buenos Aires), 1989-2017. Revista de Urbanismo, n. 38, p. 1-13, 2018.

KALINOSKI, R. Aeroporto de Guarulhos, (mais) um aglomerado supermoderno em São Paulo. E-metropolis, n. 41, p. 30-38, 2020a.

KALINOSKI, R. Grandes Projetos Urbanos de Infraestrutura e suas Implicações Socioespaciais: Estudo do Aeroporto de Guarulhos. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano) – Universidade Federal do Paraná, 2020b.

KOZAC, D.; FELD, N. Grandes proyectos urbanos y su relación con la ciudad: el caso de Puerto Norte (Rosario, Argentina). EURE, v. 44, n. 133, p. 187-210, 2018.

LITTLE, R. G. The emerging role of public–private partnerships in megaproject delivery. Public Works Management & Policy, v. 16, n. 3, p. 240–249, 2011.

LOPES, A. R. G.; NETO, L. M. O Aeroporto Internacional de Florianópolis e o aglomerado produtivo do entorno. Revista de Ciências da Administração, v. 7, n. 13, não paginado, 2005.

LUNGO, M. Grandes proyectos urbanos: desafios para las ciudades latinoamericanas. Lincoln Institute of Land Policy, 2002.

LUNGO, M.; SMOLKA, M. Land value and large urban projects: the Latin American experience. Land Lines, v. 17, n. 1, p. 3-6, 2005.

MCKINSEY & COMPANY. Estudo do setor de transporte aéreo do Brasil. Rio de Janeiro: McKinsey & Company, 2010.

MOURA, R. Grandes projetos urbanos e planejamento territorial. Boletim Campineiro de Geografia, v. 1, n. 1, p. 7-30, 2011.

NOVAIS, P. et al. Grandes projetos urbanos: panorama da experiência brasileira In: Anais do XII ENANPUR. Belém: ANPUR, 2007.

OLIVEIRA, F. L. A economia brasileira: crítica à razão dualista. 4. ed. São Paulo, Petrópolis: CEBRAP, Vozes, 1981.

OLIVEIRA, F. L. et al. (org.). Grandes projetos metropolitanos: Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2012. p. 66-89.

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARULHOS. Lei Nº 6.253, de 24 de maio de 2007. Dispõe sobre o Uso, a Ocupação e o Parcelamento do Solo no Município de Guarulhos e dá providências correlatas. Guarulhos: Prefeitura Municipal, 2007.

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARULHOS. Lei Nº 7.730, de 04 de julho de 2019. Institui o plano diretor do Município de Guarulhos (...). Guarulhos: Prefeitura Municipal, 2019a.

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARULHOS. Plano de Mobilidade Urbana de Guarulhos: Relatório com Diagnóstico, Prognóstico e Propostas. Guarulhos: Prefeitura Municipal, 2019b.

SANFELICI, D.; HALBERT, L. Financial market actors as urban policy-makers: the case of real estate investment trusts in Brazil. Urban Geography, 2018. Doi: 10.1080/02723638.2018.1500246

VAINER, C. B. et al. Notas metodológicas sobre a análise de grandes projetos metropolitanos. In: OLIVEIRA, F. L. et al. (org.). Grandes projetos metropolitanos: Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2012. p. 11-23.

VAINER, C. B. Pátria, empresa e mercadoria. In: ARANTES, O. B. F.; VAINER, C. B.; MARICATO, E. (org.). A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2013.

WRIGHT, I. Are we all neoliberals now? Urban planning in a neoliberal era. In: The 49th World Congress of the International Society of City and Regional Planners. Brisbane, Austrália, 2013. Disponível em: http://www.isocarp.net/data/case_studies/2412.pdf. Acesso: 8 jan. 2019.

YOUNG, S. B.; WELLS, A. T. Airport: planning and management. 6th ed. New York: McGraw Hill, 2003.

ZYLBERKAN, M. Trem de Cumbica leva mesmo número de passageiros que ônibus. Folha de São Paulo, 11/07/2018. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/07/tremde-cumbica-leva-mesmo-numero-de-passageiros-que-onibus.shtml. Acesso em: 14 mar. 2021.

Downloads

Publicado

2022-07-07

Como Citar

Kalinoski, R., & Vargas de Faria, J. R. (2022). Justaposição de interesses transescalaresem grandes projetos urbanos de infraestrutura. Oculum Ensaios, 19. https://doi.org/10.24220/2318-0919v19e2022a5157

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa