PRESS RELEASE - Literatura na formação de alfabetizadoras: leitura deleite, diversidade e interdisciplinaridade

05-08-2021

Este artigo analisa os sentidos que professoras que participaram da formação continuada realizada pelo Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) atribuem à literatura. A literatura é aspecto fundamental no processo de alfabetização e letramento e, nas práticas formativas desenvolvidas no PNAIC, ela tinha centralidade. Nesse sentido, por meio de entrevistas narrativas realizadas no ano de 2015 com docentes que participavam ou ministravam a formação vinculadas à Universidade Federal de Minas Gerais, a pesquisa procurou investigar que usos eram feitos da leitura literária, tanto durante as formações, quanto com as crianças em processo de alfabetização.
A pesquisa foi realizada pela Professora Doutora Maria Carolina da Silva Caldeira, da Universidade Federal de Minas Gerais, que tem se dedicado aos estudos sobre alfabetização, currículo e formação docente. A metodologia utilizada integrava elementos da análise de discurso de inspiração foucaultiana para compreender que discursos davam base às falas relativas à literatura. Por meio dessa análise, foi possível perceber que três aspectos eram apresentados prioritariamente.
O primeiro desses aspectos refere-se ao que, no campo de pesquisa em educação, se nomeia de letramento literário. Nessa perspectiva, considera-se que é fundamental que a escola inclua a leitura literária em suas práticas tanto para o deleite, prazer e fruição, como para a aprendizagem de habilidades importantes de interpretação de textos. O segundo aspecto se relaciona ao potencial da literatura para trabalhar temáticas relativas à diversidade cultural, como as que se relacionam às culturas indígena e negra. Por fim, a literatura é também significada como uma possibilitadora de articulações que podem levar às práticas interdisciplinares.
A análise dos discursos que criam sentidos para a literatura no currículo de formação docente do PNAIC possibilitou compreender como as professoras ressignificam a literatura para inclui-la em suas práticas. Considerando a importância da literatura no contexto da alfabetização, pesquisas sobre essa temática auxiliam na compreensão de como ela é trabalhada nas escolas, o que pode possibilitar políticas e práticas mais adequadas para o trabalho com a leitura literária. Além disso, como a literatura tem uma grande capacidade para o desvio e para a fabulação, ela sempre trará a possibilidade para o novo e para o diferente no currículo de formação docente, como mostra o artigo em questão.

Confira o artigo na íntegra em: https://doi.org/10.24220/2318-0870v26e2021a4990

_____________________________________________________

#alfabetização #literatura #pnaic #formacaodocente #curriculo #ufmg

Leia mais:

Compagnon, A. Literatura para quê. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.
Corazza, S. O que quer um currículo: pesquisas pós-críticas em educação. Petrópolis: Vozes, 2001.
Cosson, R. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2014.

_____________________________________________________

Maria Carolina da Silva Caldeira*

*Professora do Centro Pedagógico da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
E-mail: mariacarolinasilva@hotmail.com
https://www.instagram.com/mariacarolcaldeira/
https://www.instagram.com/ufmg/
WhatsApp: (31) 99142-8367