Conservação de serpentes nos biomas brasileiros

Autores

  • Maria Eliana Carvalho Navega-Gonçalves Universidade Metodista de Piracicaba
  • Tatiane Porto Universidade Metodista de Piracicaba

Resumo

Este estudo avaliou o estado atual de conservação das serpentes nos biomas brasileiros. As questões levantadas foram principalmente: quantas e quais são as espécies de serpentes ameaçadas? Quais as principais ameaças e estratégias adotadas para sua conservação? Entre as 392 espécies de serpentes conhecidas no Brasil, 29 constam da “Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção”, das quais 11 são endêmicas da Mata Atlântica, o bioma mais devastado; 6 espécies ocorrem na Caatinga, 5 no Cerrado, 1 na Amazônia e uma no Pampa, também endêmicas desses biomas. A perda e a degradação de habitats são as principais ameaças às serpentes em decorrência do desmatamento para atividades agropecuárias, expansão urbana, extração de madeira e queimadas. Cinco Planos de Ação Nacionais, voltados para conservação da herpetofauna brasileira, incluem 44 espécies de serpentes como alvo, das quais apenas 9 constam da atual lista nacional de espécies ameaçadas. Para várias espécies de serpentes, há deficiência de dados, evidenciando a necessidade de mais estudos que permitam avaliar o status e implementar medidas de conservação.


Palavras-chave: Ofidiofauna. Plano de ação nacional. Serpentes ameaçadas.

Biografia do Autor

Maria Eliana Carvalho Navega-Gonçalves, Universidade Metodista de Piracicaba

Faculdade de Ciências da Saúde - FACIS

Curso de Ciêncas Biológicas

Downloads

Publicado

04-04-2017

Edição

Seção

Artigos - Zoologia