Traços comunitários que vencem a distância

experiência de união entre mulheres gordas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2595-9557v5e2022a5747

Palavras-chave:

Ativismo gordo, Comunidade, Fenomenologia, Gordofobia

Resumo

Esta compreensão fenomenológica traz o contexto, as motivações e as decorrências de uma experiência de união germinada em um grupo no Facebook. Na urgência do apoio, da troca e da (auto)aceitação, algumas mulheres gordas se uniram, não em um nível empático, nem em uma
comunidade estruturada, mas, sim, por traços comunitários que se estabelecem no entremeio e que se escoram na condição compartilhada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ales Bello, A. A fenomenologia do ser humano. Bauru: EDUSC, 2000.

Ahima, R. S.; Lazar, M. A. The health risk of obesity: better metrics imperative. Science, v. 341, n. 6148, p. 856-858, 2013. Disponível em:

https://www.science.org/doi/10.1126/science.1241244#:~:text=Obesity%2C%20defined%20by%20a%20high,diseases%2C%20leading%20to%20higher%20mortality. Acesso em: 19 mar. 2022.

De Souza, B. D. Um olhar sobre o obeso: desviantes do corpo padrão e suas relações com a sociedade e com a Nutrição. 2018. 55 f. Monografia (Graduação em Nutrição) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/196671. Acesso em: 19 mar. 2022.

Favret-Saada, J. Ser afetado. Cadernos de Campo, n. 13, p. 155-161, 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/cadernosdecampo/article/view/50263/54376. Acesso em: 19 mar. 2022.

Fischler, C. Obeso Benigno, Obeso Malígno. In: Sant’anna, D. B. (org.). Políticas do corpo: elementos para uma história das práticas corporais. São Paulo: Estação Liberdade, 2005. p. 69-80.

Lupton, D. Fat. New York: Routledge, 2013.

Marandola Junior, E..Humanismo e arte para uma geografia do conhecimento. Geosul, v. 25, n. 49, p. 7-26, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/geosul/article/view/2177-5230.2010v25n49p7/14027. Acesso em: 19 mar. 2022.

Marandola Junior, E. Mapeando “Londrinas”: imaginário e experiência urbana. Geografia, v. 33, n. 1, p. 103-126, 2008. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/ageteo/article/view/1777/5205. Acesso em: 19 mar. 2022.

Merleau-Ponty, M. O olho e o espírito. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

Martins, A. P. B. É preciso tratar a obesidade como um problema de saúde pública. Revista de Administração de Empresas, v. 58, n. 3, p. 337-341,2018.

Moreira, V.; Callou, V. Fenomenologia da solidão na depressão. Saúde Mental e Subjetividade, v. 4, n. 7, p. 67-83, 2006. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/mental/v4n7/v4n7a05.pdf. Acesso em: 19 mar. 2022.

Nilsen, A. Jovens para sempre? Uma perspectiva da individualização centrada nos trajectos de vida. Sociologia: Problemas e Práticas, n. 27, p. 59-78, 1998. Disponível em: https://repositorio.iscte-iul.pt/bitstream/10071/780/1/6.pdf. Acesso em: 19 mar. 2022.

Rangel, N. F. A. A emergência do ativismo gordo no Brasil. In: Mundos de Mulheres, 13., Seminário Internacional Fazendo Gênero, 11., 2017, Florianópolis. Anais eletrônicos [...]. Florianópolis: [s.n.], 2017. p. 1-13. Disponível em: http://www.en.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/1499466334_ARQUIVO_AemergenciadoMovimentoGordonoBrasil

NataliaRangel.pdf. Acessado em: 19 mar. 2022.

Rodrigues, A. Onde os gordos não têm vez. Superinteressante, 2016. Disponível em: https://super.abril.com.br/saude/onde-os-gordos-nao-temvez/. Acesso em: 19 mar. 2022.

Silva, M. O. Corpo, cultura e obesidade: desenvolvimento de posicionamentos dinâmicos de si em mulheres submetidas à gastroplastia. 2017. 226 f. Tese (Doutorado em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde) – Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/24624. Acesso em: 19 mar. 2022.

Van Dooren, T.; Kirksey, E.; Münster, U. Estudos multiespécies: cultivan-do artes de atentividade. ClimaCom, v. 3, n. 7, p. 39-66, 2016. Disponível em: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/wp-content/uploads/2014/12/07-Incertezas-nov-2016.pdf. Acesso em: 19 mar. 2022.

Varella, D. Obesidade, uma doença? Drauzio, 2017. Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/drauzio/artigos/obesidade-uma-doenca-artigo/. Acesso em: 19 mar. 2022.

Wanderley, E. N.; Ferreira, V. A. Obesidade: uma perspectiva plural. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, p. 185-194, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/cxTRrw3b5DJcFTcbp6YhCry/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 19 mar. 2022.

Downloads

Publicado

2022-10-03

Como Citar

Maldonado, S. . A. . (2022). Traços comunitários que vencem a distância: experiência de união entre mulheres gordas. Pós-Limiar, 5, 1–9. https://doi.org/10.24220/2595-9557v5e2022a5747

Edição

Seção

Dossiê Corporeidade, cidades e redes sociais virtuais