Aliança terapêutica em psicoterapia de orientação psicanalítica: aspectos teóricos e manejo clínico

Autores

  • Rodrigo Sanches PERES Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

Aliança terapêutica; Psicologia clínica; Psicoterapia

Resumo

O termo aliança terapêutica, de utilização cada vez mais frequente na literatura psicanalítica, muitas vezes é equiparado erroneamente à transferência positiva ou considerado o oposto da transferência negativa. Trata-se, porém, de um termo com importantes especificidades. Este estudo objetivou abordar aspectos teóricos da aliança terapêutica e discutir seu manejo no contexto da psicoterapia de orientação psicanalítica. Para tanto, envolveu uma revisão bibliográfica e uma discussão de vinheta clínica. A revisão bibliográfica subsidiou o entendimento da aliança terapêutica como uma relação de trabalho, influenciada tanto por elementos conscientes quanto por conteúdos inconscientes, que se estabelece entre paciente e psicoterapeuta em prol do processo psicoterapêutico. A partir da discussão de vinheta clínica, o papel da escuta empática, da atitude amistosa, da atividade clarificadora, da função sintética e da postura reflexiva do psicoterapeuta para promovê-la e sustentá-la são enfatizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ceitlin, L. H. F., & Cordioli, A. V. (1998). O início da psicoterapia. In A. V. Cordioli (Org.), Psicoterapias: abordagens atuais (pp. 99-107). Porto Alegre: ArtMed.

Eizirik, C. L., Liberman, Z., & Costa, F. (1998). A relação terapêutica: transferência, contratransferência e aliança terapêutica. In A. V. Cordioli (Org.), Psicoterapias: abordagens atuais (pp.67-75). Porto Alegre: ArtMed.

Etchegoyen, R. H. (2004). Fundamentos da técnica psicanalítica Porto Alegre: ArtMed.

Freud, S. (1996a). A psicoterapia da histeria. In J. Salomão (Org.), Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol.2, pp.269-316). Rio de Janeiro: Imago. (Originalmente publicado em 1893).

Freud, S. (1996b). Notas sobre um caso de neurose obsessiva. In J. Salomão (Org.), Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol.10, pp.135-215). Rio de Janeiro: Imago. (Originalmente publicado em 1909).

Freud, S. (1996c). Sobre o início do tratamento. In J. Salomão (Org.), Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol.12, pp.135-158). Rio de Janeiro: Imago. (Originalmente publicado em 1913).

Freud, S. (1996d). Recordar, repetir e elaborar. In J. Salomão (Org.), Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 12, pp.159-171). Rio de Janeiro: Imago. (Originalmente publicado em 1914).

Gabbard, G. O. (2005). Psicoterapia psicodinâmica de longo prazo: texto básico S.S. Porto Alegre: ArtMed.

Gomes, F. G. (2005). A aliança terapêutica e a relação real com o terapeuta. In C. L. Eizirik, R. W. Aguiar & S. Schestatsky (Orgs.), Psicoterapia de orientação analítica: fundamentos teóricos e clínicos (pp.246-253). Porto Alegre: ArtMed.

Kernberg, O. F. (2005). Abordagem psicodinâmica das explosões emocionais dos pacientes borderline In C. L. Eizirik, R. W. Aguiar & S. Schestatsky (Orgs.), Psicoterapia de orientação analítica: fundamentos teóricos e clínicos (pp.628-645). Porto Alegre: ArtMed.

Laplanche, J., & Pontalis, J. B. (2000). Vocabulário da psicanálise São Paulo: Martins Fontes.

Schestatsky, S. S. (2005). Abordagem psicodinâmica do paciente borderline. In C. L. Eizirik, R. W. Aguiar & S. Schestatsky (Orgs.), Psicoterapia de orientação analítica: fundamentos teóricos e clínicos (pp.606-627). Porto Alegre: ArtMed.

Sterba, R. (1934). The fate of the ego in analytic therapy. International Journal of Psycho-Analysis, 15, 117-126.

Zetzel, E. R. (1956). Current concepts of transference. International Journal of Psycho-Analysis, 37 (4-5) 369-375.

Zetzel, E. R. (1965). The theory of therapy in relation to a developmental modal of the psychic apparatus. International Journal of Psycho-Analysis, 46, 39-52.

Zimerman, D. E. (2001). Vocabulário contemporâneo de psicanálise. Porto Alegre: ArtMed.

Downloads

Publicado

2022-11-16

Como Citar

PERES, R. S. . (2022). Aliança terapêutica em psicoterapia de orientação psicanalítica: aspectos teóricos e manejo clínico. Estudos De Psicologia, 26(3). Recuperado de https://seer.sis.puc-campinas.edu.br/estudos/article/view/7084