Expectativas e sentimentos de pais em relação ao bebê durante a gestação

Autores

  • Cesar Augusto PICCININI Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Daniela Centenaro LEVANDOWSKI Universidade Federal de Ciências da Saúde
  • Aline Grill GOMES Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Daniela LINDENMEYER
  • Rita Sobreira LOPES Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Bebê; Gestação; Expectativas; Paternidade; Sentimentos

Resumo

Conforme o referencial psicanalítico, a relação pai-bebê estabelecida durante o período gestacional, por meio da construção de uma imagem mental do bebê e da interação entre ambos, tem importante consequência para a relação pai-filho(a) após o nascimento. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar as expectativas e os sentimentos de futuros pais em relação ao seu bebê. Participaram deste estudo 35 pais que esperavam seu primeiro filho, com idades entre 21 e 40 anos, e que viviam com a mãe do bebê. Os pais foram entrevistados individualmente em sua residência. A análise de conteúdo qualitativa das entrevistas revelou que poucos pais referiram dificuldades para imaginar o bebê. De forma geral, os pais já haviam construído uma imagem mental do bebê, incluindo suas características físicas e psicológicas, bem como o sexo. Além disso, haviam participado da escolha do nome e manifestaram preocupações quanto à saúde da criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Anderson, A. M. (1996). Factors influencing the father-infant relationship. Journal of Family Nursing, 2 (3), 306-324.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bornholdt, E. (2001). A gravidez do primeiro filho à luz da perspectiva paterna. Dissertação de mestrado não-publicada, Instituto de Psicologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Bornholdt, E. (2006). Início de la interacción padre-bebé: perspectiva histórica, política, social y acadêmica. Tesis de doctorado não-publicada, Universidad del Salvador, Buenos Aires, Argentina.

Bradley, E. (2000). Pregnancy and the internal world. In J. Raphael-Leff (Org.), 'Spilt milk' perinatal loss & breakdown (pp.28-38). London: Institute of Psychoanalysis.

Brazelton, T. B., & Cramer, B. G. (1992). As primeiras relações São Paulo: Martins Fontes.

Cabrera, N. J., Tamis-LeMonda, C. S., Bradley, R. H., Hofferth, S. & Lamb, M. E. (2000). Fatherhood in the twenty-first century. Child Development, 71 (1), 127-136.

Clement, S., Wilson, J., & Sikorski, J. (1998). Women's experiences of antenatal ultrasound scans. In S. Clement (Org.), Psychological perspectives on pregnancy and childbirth (pp. 7-26). Edinburgh, UK: Churchill Livingstone.

Cramer, B., & Palacio-Espasa, F. (1993). Técnicas picoterápicas mãe/bebê Porto Alegre: Artes Médicas.

Debray, R. (1988). Bebês/mães em revolta: tratamentos psicanalíticos conjuntos dos desequilíbrios psicossomáticos precoces Porto Alegre: Artes Médicas.

Gomes, A. J. S., & Resende, V. R. (2004). O pai presente: o desvelar da paternidade em uma família contemporânea. Psicologia, Teoria e Pesquisa, 20 (2), 119-125.

Grupo de Interação Social, Desenvolvimento e Psicopatologia. (1998a). Entrevista de contato inicial. Manuscrito não-publicado. Porto Alegre: Instituto de Psicologia, UFRGS.

Grupo de Interação Social, Desenvolvimento e Psicopatologia. (1998b). Entrevista de dados demográficos do casal. Manuscrito não-publicado. Porto Alegre: Instituto de Psicologia, UFRGS.

Grupo de Interação Social, Desenvolvimento e Psicopatologia. (1998c). Entrevista sobre a gestação e as expectativas do futuro pai Manuscrito não-publicado. Porto Alegre: Instituto de Psicologia, UFRGS.

Hollingshead, A. (1975). The four-factor index of social status Paper non-published. Yale University.

Klaus, M. H., & Kennel, J. H. (1993). Pais/bebê: a formação do apego. Porto Alegre: Artes Médicas.

Laville, C., & Dione, J. (1999). A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas.

Levandowski, D. C., & Piccinini, C. A. (2006). Expectativas e sentimentos em relação à paternidade entre adolescentes e adultos. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 22 (1), 17-28.

Lewis, C., & Dessen, M. A. (1999). O pai no contexto familiar. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 15 (1), 9-16.

Maldonado, M. T., Dickstein, J., & Nahoum, J. C. (1997). Nós estamos grávidos. 10a.ed. São Paulo: Saraiva.

Parke, R. (1996). Fatherhood London: Harvard University Press.

Piccinini, C. A., Gomes, A. G., Moreira, L. E., & Lopes, R. S. (2004a). Sentimentos e expectativas da gestante em relação ao seu bebê. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 20 (3), 233-240.

Piccinini, C. A., Silva, M. R., Gonçalves, T. R., Lopes, R. S., & Tudge, J. (2004b). O Envolvimento paterno durante a gestação. Psicologia, Reflexão e Crítica, 17 (3), 303-314.

Piontelli, A. (2000). Is there something wrong? The impact of tecnology in pregancy. In J. Raphael-Leff (Org.), 'Spilt milk' perinatal loss & breakdown (pp.39-52). London: Institut of Psychoanalysis.

Raphael-Leff, J. (1997). Gravidez: a história interior Porto Alegre: Artes Médicas.

Riesch, S. K., Kuester, L., Brost, D., & McCarthy, J. G. (1996). Fathers' perceptions of how they were parented. Journal of Community Health Nursing, 13 (1), 13-29.

Shapiro, J. (1987). The expectant father. Psychology Today, 21, (1), 36-42.

Sherwen, L. N. (1986). Third trimester fantasies of first-time expectant fathers. Maternal Child Nursing Journal, 15 (3), 153-170.

Silveira, P. (1998). O exercício da paternidade. In P. Silveira (Org.), Exercício da paternidade (pp.27-45). Porto Alegre: Artes Médicas.

Slade, A., & Cohen, L. J. (1996). The process of parenting and the remembrance of things past. Infant Mental Health Journal, 17 (3), 217-238.

Soulé, M. (1987). O filho da cabeça, o filho imaginário. In T. B. Brazelton, B. Cramer, L. Kreisler, R. Schäppi & M. Soulé (Orgs.), A dinâmica do bebê (pp.132-170). Porto Alegre: Artes Médicas.

Stainton, M. C. (1985). The fetus: a growing member of the family. Family Relations, 34 (3), 321-326.

Stern, D. (1997). A constelação da maternidade: o panorama da psicoterapia pais/bebê Porto Alegre: Artes Médicas.

Sullivan-Lyons, J. (1998). Men becoming fathers: "Sometimes I wonder how I'll cope". In S. Clement (Org.), Psychological perspectives on pregnancy and chilbirth (pp.227-244). London, UK: Churchill Livingstone.

Szejer, M., & Stewart, R. (1997). Nove meses na vida da mulher: uma abordagem psicanalítica da gravidez e do nascimento. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Downloads

Publicado

2022-11-16

Como Citar

PICCININI, C. A. ., LEVANDOWSKI, D. C. ., GOMES, A. G. ., LINDENMEYER, D. ., & LOPES, R. S. . (2022). Expectativas e sentimentos de pais em relação ao bebê durante a gestação. Estudos De Psicologia, 26(3). Recuperado de https://seer.sis.puc-campinas.edu.br/estudos/article/view/7083