Percepção do aluno sobre sua interação com o professor e status sociométrico

Autores

  • Selma de Cássia MARTINELLI Universidade Estadual de Campinas
  • Andreza SCHIAVONI Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Interação professor-aluno; Medidas perceptivas; Técnicas sociométricas

Resumo

Esta pesquisa teve por objetivo verificar a relação entre a percepção de estudantes sobre as expectativas de seus professores a seu respeito e o seu status sociométrico, investigado por meio das escolhas do grupo de amigos. Participaram do estudo 130 alunos do ensino fundamental, de ambos os sexos, entre 9 e 10 anos de idade, de duas escolas públicas do interior do Estado de São Paulo. A percepção dos participantes foi obtida por meio de uma escala contendo vinte afirmações, onze positivas, que indicam boa percepção do aluno, e nove que indicam uma percepção negativa. Para avaliar o status sociométrico foi solicitado aos participantes que indicassem três nomes de colegas da classe com quem gostariam de estudar, de brincar, de não estudar e de não brincar. Os resultados indicaram que os alunos que acreditam que seu professor tem uma percepção positiva sobre eles também obtiveram médias maiores de aceitação por seu grupo de amigos. Os participantes que demonstraram uma percepção de expectativas negativa também foram mais rejeitados por seus pares. O estudo aponta para a necessidade de se considerar as relações sociais estabelecidas na escola e promove uma reflexão sobre a importância dessas relações no contexto do processo ensino-aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ackerman, D., & Hawes, C. (1986). Sociometric status and after-school social activity of children with learning disabilities. Journal of Learning Disabilities, 19 (7), 416-419.

Babad, E. Y. (1995). The teachers´ pet phenomenon, students´ perceptions of teachers´ differential behavior, and students´ morale. Journal of Educational Psychology,87 (3), 361-374.

Babad, E., Inbar, J., & Rosenthal, R. (1982). Pygmalion, galatea, and the golem: investigations of biased and unbiased teachers. Journal of Educational Psychology, 74 (4), 459-474.

Badami, H., & Badami, C. (1975). A study of group status in relation to school achievement as revealed by a sociometric test. Journal of Psychological Researches, 19 (1), 24-28.

Bear, G. C., Minke, K. M., Griffin, S. M., & Deemer, S. A. (1998). Achievement-related perceptions of children with learning disabilities and normal achievement: group and developmental differences. Journal of Learning Disabilities,31 (1), 91-104.

Bierman, K. (1987). The clinical significance and assessment of poor peer relations: Peer neglect versus peer rejection. Journal of Developmental and Behavioral Pediatrics, 8 (4), 233-240.

Bierman, K. L., Smoot, D. L., & Aumiller, K. (1993). Characteristics of aggressive-rejected, aggressive (nonrejected), and rejected (non-aggressive) boys. Child Development, 64 (1), 139-151.

Brophy, J. E., & Good, T. L. (1974). Teacher-student relationships: cause and consequences New York: Holt, Rinehart and Winston.

Cantrell, V., & Prinz, R. (1985). Multiples perspectives of rejected, neglected, and accepted children: Relation between sociometric status and behavioral characteristics. Journal of Consulting and Clinical Psychology,53 (6), 884-889.

Castro, R. E. F., Melo, M. H. S., & Silvares, E. F. M. (2003). O julgamento de pares de crianças com dificuldades interativas após um modelo ampliado de intervenção. Psicologia: Reflexão e Crítica,16 (2), 309-318.

Coben, S., & Zigmond, N. (1986).The social integration of learning disabled students from self contained to mainstream elementary school settings. Journal of Learning Disabilities, 19 (10), 614-618.

Coie, J. D., Terry, R., Lenox, K., & Lochman, J. (1995). Childhood peer rejection and aggression as predictors of stable patterns of adolescent disorder. Development and Psychopathology, 7(4), 697-713.

Davidson, H., & Lang, G. (1960). Children´s perceptions of their teachers´ feelings toward them related to self-perception, school achievement and behavior. Journal of Experimental Education, 29 (2), 107-118.

Dias, F. (2003). Percepção social e cognição em situações de aprendizagem por conflito sociocognitivo. PsicoUSF, 8 (1), 47-52.

Fuchs, L. S. (1994). The relation between teachers' beliefs about the importance of good student work habits, teacher planning, and student achievement. Elementary School Journal,94 (3), 331-345.

Herbert, J. M. (1992). Intervening to influence teachers' actions and students' involvement. Journal of Personnel Evaluation in Education, 6 (3), 249-261.

Hiebert, B. (1982). Affective influences on learning disabled adolescents. Learning Disability Quarterly, 5 (4), 334-343.

Horowitz, E. (1981). Popularity, decentering ability, and role taking skills in learning disabled and normal children. Learning Disability Quarterly, 4 (1), 23-30.

Lee-Manoel, C. L., Morais, M. L. S., Bussab, V. S. R., & Otta, E. (2002). Quem é bom (e eu gosto) é bonito: Efeitos da familiaridade na percepção de atratividade física em pré-escolares. Psicologia Reflexão e Crítica, 15 (2), 271-282.

Martinelli, S. C. (2005). Construção de uma medida de avaliação da relação professor-aluno. Anais do II Congresso Brasileiro de Avaliação Psicológica [CD]. Gramado: Instituto Brasileiro de Avaliação Psicológica.

McLeod, T. M. (1994). Social skills, school skills, and success in the high school: a comparison of teachers' and students' perceptions. Learning Disabilities Research and Practice,9 (3), 142-147.

Meltzer, L., Katzir-Cohen, T., Miller, L., & Roditi, B. (2001). The impact of effort and strategy use on academic performance: student and teacher perceptions. Learning Disability Quarterly,24 (2), 85-98.

Morais, M. L. S., Otta, E., & Scala, C. T. (2001). Status sociométrico e avaliação de características comportamentais: um estudo de competência social em pré-escolares. Psicologia: Reflexão e Crítica, 14 (1), 119-131.

Moreno, J. L. (1972). Fundamentos de la sociometría Buenos Aires: Paidós.

Newcombe, N. (1999) Desenvolvimento infantil: abordagem de Mussen (8a. ed.). Porto Alegre: Artes Médicas.

Ray, G. E. (1995). Best friends networks of children across settings. Child Study Journal, 25 (3), 169-188.

Rolison, M. A., & Medway, F. J. (1985). Teachers' expectations and attributions for student achievement: Effects of label performance pattern, and special education intervention. American Educational Research Journal,22 (4), 561-573.

Rosenthal, R., & Jacobson, L. (1968). Pygmalion in the classroom: Teacher expectation and pupil´s intellectual development New York: Holt, Rhinehat & Winston.

Sabornie, E. (1987). Bi-directional social status of behaviorally disordered and nonhandicapped elementary school pupils. Behavioral Disorders, 13 (1), 45-57.

Saravali, E. G. (2004). As relações interpessoais dos alunos com problemas no aprendizado: um estudo a partir do referencial Moreniano. Revista Digital UMBRAL 2000, 16, disponível em www.reduc.cl

Schiavoni, A., & Martinelli, S. C. (2005). Percepção de alunos sobre as expectativas do professor acerca de seu desempenho: um estudo comparativo entre alunos com e sem dificuldades de aprendizagem. Interação em Psicologia,9 (2), 311-319.

Sisto, F. F. (2003). Rejeição entre colegas e agressividade na infância. Cadernos de Psicologia,13 (1), 83-98.

Sisto, F. F. (2005). Aceitação-rejeição para estudar e agressividade na escola. Psicologia em Estudo, 10 (1), 117-125.

Sisto, F. F., & Martinelli, S. C. (2006). O papel das relações sociais na compreensão do fracasso escolar e das dificuldades de aprendizagem. In F.F. Sisto & S.C. Martinelli (Orgs.), Afetividade e dificuldades de aprendizagem: uma abordagem psicopedagógica (pp.13-30). São Paulo: Vetor.

Sisto, F. F., Urquijo, S., & Souza, M. T. C. C. (1999). Peer acceptance and cognitive development. Psychological Reports, 84 (2), 611-616.

Stiliadis, K., & Wiener, J. (1989). Relationship between social perception and peer status in children with learning disabilities. Journal of Learning Disabilities, 22 (10), 624-629.

Stone, W. L., & La Greca, A. M. (1990). The social status of children with learning disabilities: A reexamination. Journal of Learning Disabilities, 23 (1), 32-37.

Tonelotto, J. M. F. (2002). Aceitação e rejeição: percepção de escolares desatentos no ambiente escolar. Psicologia Escolar e Educacional, 6 (2), 141-148.

Downloads

Publicado

2022-11-16

Como Citar

MARTINELLI, S. de C. ., & SCHIAVONI, A. . (2022). Percepção do aluno sobre sua interação com o professor e status sociométrico. Estudos De Psicologia, 26(3). Recuperado de https://seer.sis.puc-campinas.edu.br/estudos/article/view/7079