Processos educativos em espaços de privação de liberdade

Elenice Maria Cammarosano Onofre

Resumo


O presente texto apresenta reflexões sobre processos educativos em espaços de privação de liberdade, buscando evidenciar que a prisão ancorada no exercício autoritário do poder acaba por negar a possibilidade de reintegração do indivíduo à sociedade. A pesquisa, de natureza qualitativa, tem como objeto de estudo a escola de um presídio masculino do estado de São Paulo. Utilizaram-se, como procedimento metodológico, análise documental, conversas informais e entrevistas semiestruturadas, tendo como sujeitos dezoito alunos e oito professores. A análise dos dados obtidos, com base em referenciais de autores envolvidos com a temática na América Latina, permite repensar caminhos para as práticas educativas no interior das unidades prisionais, em especial a escola, pois, embora inserida em um contexto repressivo, desempenha a essência de sua função: mediadora entre saberes, culturas e realidade, oferecendo possibilidades de preservação dos direitos humanos de jovens e adultos em privação de liberdade.

Palavras-chave: Direitos humanos. Educação escolar na prisão. Processos educativos na prisão.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.