Desafios na formação docente: a articulação entre ensino e pesquisa

Ivanilda Higa, Odisséa Boaventura de Oliveira

Resumo


Analisa-se o papel formativo desempenhado pela participação dos alunos das licenciaturas em física e ciências biológicas em projetos que buscam articular ensino e pesquisa. Tomam-se como objeto de análise os relatórios escritos no término da participação em dois projetos durante a graduação. Buscaram-se as contribuições apontadas nos textos e, a partir de algumas noções da Análise do Discurso, em especial a de efeitos de sentidos, interpretaram-se as principais manifestações: valorização da coletividade, novas perspectivas e ruptura.


Palavras-chave


Ensino. Formação de professores. Pesquisa.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIN, A.A.; FREITAS, D.; KINOSHITA, L.S. O trabalho em equipe como condição de produção de conhecimentos e as relações entre ensino e a pesquisa no tear da prática pedagógica: o estudo de um caso no Brasil. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v.4, n.3, p.100-112, 2004.

ANDRÉ, M. Pesquisa, formação e prática docente. In: ANDRÉ, M. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas:

Papirus, 2001. p.55-69.

BEILLEROT, J. A pesquisa: esboço de uma análise. In: ANDRÉ, M. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas: Papirus, 2001. p.71-90.

CONTRERAS, J. La autonomia del profesorado. Madrid: Morata, 1997.

GALIAZZI, M.C.; MORAES, R. Educação pela pesquisa como modo, tempo e espaço de qualificação da formação de professores de ciências. Ciência e Educação, v.8, n.2, p.237-252, 2002.

LÜDKE, M. A complexa relação entre o professor e a pesquisa. In: ANDRÉ, M. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas: Papirus, 2001. p.27-54.

ORLANDI, E. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 5. ed. Campinas: Pontes, 2003.

ORLANDI, E. Discurso e leitura. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

ORLANDI, E. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. Petrópolis: Vozes, 1996.

ORLANDI, E.; GUIMARÃES, E.; TARALLO, F. Vozes e contrates: discurso na cidade e no campo. São Paulo: Cortez, 1989.

SANTOS, L.L.C.P. Dilemas e perspectivas na relação entre ensino e pesquisa. In: ANDRÉ, M. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas: Papirus, 2001. p.11-25.

SILVA, H.C., et al. O dado empírico de linguagem na perspectiva da análise de discurso francesa: um exemplo sobre as relações discursivas entre ciências, cotidiano e leitura. Ciência e Educação, v.12, n.3, p.347-364, 2006.

ZEICHNER, K. Para além da divisão entre professor pesquisador e pesquisador acadêmico. In: GERALDI, C.; FIORENTINI, D.; PEREIRA, E. (Org.). Cartografias do trabalho docente: professor(a)- pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras- ALB, 1998. p.207-236.

ZEICHNER, K. El maestro como profesional reflexivo. Cuadernos de Pedagogía, n.220, p.44-49, 1992.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v0n28a66

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.