História da Educação Agrícola no Brasil: educação do campo versus educação ruralista | The History of Agricultural Education in Brazil: Countryside education versus landholder education

Rodrigo Sarruge Molina

Resumo


O objetivo desta pesquisa foi discutir a docência e a educação no meio rural brasileiro à luz da História, evidenciando projetos antagônicos que disputaram a hegemonia educacional e produtiva no campo. Resultante das pesquisas de pós-doutorado, a análise é amparada na teoria e na metodologia materialista histórica dialética e está inserida na área de Fundamentos
da Educação e de suas subáreas: “História da educação” e da “Educação do campo”. O principal resultado do estudo aponta um dualismo histórico e estrutural da Educação Agrícola brasileira, em que a classe dominante ruralista impôs dois projetos: de um lado, uma educação elitista mais teórica, gerencial e de capatazia destinada aos filhos dos fazendeiros e aos seus gerentes; e, de outro, uma educação mais prática, “proletária” e alienada aos trabalhadores “braçais” agrícolas, o que refletiu na formação de professores e nos sistemas educacionais. Hoje, o meio rural conta com uma inovação, a “educação do campo”, que propõe romper com esse dualismo histórico por meio de uma solução libertadora, a qual defende os interesses dos “povos da terra”; nessa perspectiva, os camponeses, os ribeirinhos, os caiçaras, os indígenas e os demais trabalhadores rurais são os protagonistas de seu futuro.


Palavras-chave


Educação do campo; Formação de professores; História da educação; Políticas públicas em Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


Alencar, M.F.S. Princípios pedagógicos da educação do campo: caminhos para o fortalecimento da escola do campo. Ciência e Trópico, v.39, n.2, p.41-72, 2015.

Arroyo, M.G. Política de Formação de Educadores(as) do Campo. Cadernos Cedes, v.27, n.72, p.157-176, 2007. Disponível em:

. Acesso em: 31 mar. 2018.

Cunha, L.A. O ensino de ofícios nos primórdios da industrialização. São Paulo: Editora Unesp, 2005. p.36.

Del Priore, M.; Venâncio, R. Uma história da vida rural no Brasil. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006. p.174.

Florentino, M.; Góes, J.R. A paz nas senzalas: famílias escravas e tráfico atlântico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1997.

Freire P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

Freire P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 28. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

Freire P. Educação e mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

Gramsci, A. Cadernos do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002. v.5.

Guerrini, L. História de Piracicaba em quadrinhos. Piracicaba: IHGP, 1970. p.192.

Hobsbawm, E. Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Estudo detalha situação do analfabetismo no país. Brasília: Inep, 2003. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2018.

Mandeville, B. La fábula de las abejas o los vícios privados hacen la prosperidade pública. México: Fondode Cultura Econômica, 1982. p.190.

Marx, K.; Engels, F. A ideologia alemã. São Paulo: Editora Hucitec, 1987.

Molina, M.C. Universalização da Educação Superior em Cuba: contribuições da Política de formação Docente ao Programa de

Apoio às Licenciaturas em Educação do Campo, no Brasil. In: Reunião Nacional da Anped, 36., 2013, Goiânia. Anais [...]. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2013. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2018.

Molina, M.C.; Rocha, M.I.A. Educação do campo: história, práticas e desafios no âmbito das políticas de formação de educadores:

reflexões sobre o Pronera e o Procampo. Reflexão e Ação, v.22, n.2, p.220-253, 2014.

Molina, R.S. Escola agrícola prática “Luiz de Queiroz”(ESALQ/USP): sua gênese, projetos e primeiras experiências: 1881 a 1903.

209f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011. f.21.

Molina, R.S.; Sanfelice, J.L. A gênese da institucionalização do ensino agrícola no Brasil. Educere et Educare, v.9, n.17, p.213-229, 2014.

Ribeiro, M. Desafios postos à educação do campo. Revista HISTEDBR On-Line, v.13, n.50, p.123-139, 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2019.

Sanches, A.N.R. Cartas sobre a educação da mocidade. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 1922. p.111.

Saviani D. Escola e democracia: teoria da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. 18. ed. São Paulo:

Cortez, 1987.

Saviani D. História das ideias pedagógicas no Brasil. São Paulo: Autores Associados, 2007. p.102.

Saviani D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2011.

Saviani D. A pedagogia histórico-crítica na educação do campo. In: Basso, J.D. et al. Pedagogia histórico-crítica e educação no campo: história, desafios e perspectivas atuais. São Carlos: Pedro e João Editores, 2016. p.28. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2019.

Thompson, E.P. Costumes em comum. São Paulo: Companhia das letras, 1998.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v24n3a4394

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.