O ensino de cálculo mental nas instituições escolares luteranas da Serra dos Tapes, Rio Grande do Sul, Brasil (1930 1970) | Teaching mental arithmetic in the Lutheran institutions of Serra do Tapes, Rio Grande do Sul, Brazil (1930 1970)

Patrícia Weiduschadt, Monica Flugel Alves

Resumo


Este artigo pretende compreender as estratégias de resolução de problemas por meio do cálculo mental matemático, além de observar a importância dessas estratégias no aprendizado disseminado nas escolas comunitárias luteranas localizadas na região da Serra dos Tapes (Rio Grande do Sul). As escolas dessa região foram formadas com base em um modelo comunitário religioso integrante do processo da imigração alemã no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Para alcançar os objetivos propostos neste estudo, analisam-se narrativas orais de sujeitos escolarizados entre as décadas de 1930‑1970 e discursos veiculados pela revista infantil“O Pequeno Luterano”, no que tange ao conhecimento matemático e ao cálculo mental. Observou‑se, assim, de que forma o aprendizado matemático mantinha relação com a realidade dos alunos de escolas luteranas situadas em zona rural. Para isso, foram abordados os conteúdos matemáticos da revista apresentados por meio de curiosidades e adivinhações, elementos que estimulavam o cálculo mental nas crianças ao instigá-las a participar de charadas e brincadeiras lúdicas. Ademais, as narrativas analisadas auxiliaram a compreender o uso da habilidade do cálculo mental no cotidiano, revelando um decréscimo desses saberes nas gerações mais jovens.


Palavras-chave


Educação matemática. Escolarização. Memória histórica.

Texto completo:

PDF

Referências


Amado, J.; Ferreira, M.M. Usos e abusos da história oral. 5. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002.

Berticelli, D.D. Exercícios de cálculo mental em cadernos escolares de alunos e professores (1950-1970). In: Seminário Temático Florianópolis, 15., 2017, Florianópolis. Anais [...] Florianópolis: UFSC, 2017. p.1-15.

Castro, R.B. A Escola Garibaldi e o professor José Rodeghiero na Colônia Maciel – Pelotas (RS) (1928–1950): grupo local e etnia. 2017. 220f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2017.

Cellard, A. A análise documental. In: Poupart, J. et al. (Org.). A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008. p.2010-2013.

Dreher, M. Notas para uma história da educação protestante no Brasil. Estudos Leopoldenses, v.4, n.6, p.133-150, 2000.

Errante, A. Mas afinal, a memória é de quem? Histórias orais e modos de lembrar e contar. História da Educação, v.4, n.8, p.141-174, 2000. Disponível em: . Acesso em: 9 abr. 2015.

Fontes, C. O valor e o papel do cálculo mental nas séries iniciais. 2010. 156f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

Frizzarini, C.R.B.; Silva, M.C.L. Saberes geométricos de Calkins e sua apropriação nos programas de ensino dos grupos escolares paulistas. Revista Brasileira de História da Educação, v.16, n.3, p.10-35, 2016.

Gómez, B.A. La enseñanza del cálculo mental. Revista Iberoamericana de Educación Matemática, n.4, p.17-29, 2005.

Gonçalves, M.J.S.V.; Freitas, J.L.M. O cálculo mental como ferramenta e objeto durante o estudo de proporcionalidade por alunos do 7° ano do Ensino Fundamental. In: Encontro Nacional de estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática, 19., 2008, Rio Claro. Anais [...] Rio Claro: Editora Rio Claro, 2008. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2015.

Halbwachs, M. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2003.

Julia, D. A cultura escolar como objeto historiográfico. Revista Brasileira de História da Educação, v.1, n.1, p.9-44, 2001. Disponível em: . Acesso em: 3 mar. 2015.

Kreutz, L. Material didático e currículo na escola teuto-brasileira do Rio Grande do Sul. São Leopoldo: Unisinos, 1994.

Kuhn, M.; Bayer, A. Associação do conhecimento matemático com ensinamentos bíblicos no periódico O Pequeno Luterano. Interfaces da Educação, v.7, n.21, p.109-130, 2016.

Kuhn, M.; Bayer, A. O conhecimento matemático no periódico Evangelisch-Lutherisches Kinderblatt für Südamerika. Educar em Revista, n.64, p.247-265, 2017.

Lozano, J.E.A. Prática e estilos de pesquisa na história oral contemporânea. In: Ferreira, M.M.; Amado, J. (Org.). Usos e abusos da História Oral. 8. ed. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2006. p.15-25.

Mauro, S. Uma história da matemática escolar desenvolvida por comunidades de origem alemã no Rio Grande do Sul no final do século XIX e início do século XX. 2005. 325f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2005.

O Pequeno Luterano. Porto Alegre: Casa Publicadora Concórdia, ano 6, ed.5, 1944. p.19.

O Pequeno Luterano. Porto Alegre: Casa Publicadora Concórdia, ano 6, ed.11-12, 1945. p.48.

O Pequeno Luterano. Porto Alegre: Casa Publicadora Concórdia, ano 12, ed.5-6, 1951. p.36.

O Pequeno Luterano. Porto Alegre: Casa Publicadora Concórdia, ano 24, ed.1, 1963. p.3.

O Pequeno Luterano. Porto Alegre: Casa Publicadora Concórdia, ano 25, ed.5-6, 1964. p.10.

Pinto, N.B. Saberes para ensinar cálculo mental na escola primária: programas e manuais pedagógicos em meados do séc. XX. In: Encontro Nacional de Pesquisa em História da Educação Matemática: História da Educação Matemática e Formação de Professores, 3., 2016, Vitória. Anais [...] Vitória: Editora UFES, 2016. p.7.

Rambo, A.B. Nacionalidade e cidadania. In: Mauch, C.; Vasconcellos, N. (Org.). Os alemães no sul do Brasil: cultura, etnicidade e cultura. Canoas: Ulbra, 1994. p.43-53.

Santos, S.M.; Araújo, O.R. História oral: vozes, narrativas e textos. Cadernos de História da Educação, v.6, p.191, 2007. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2015.

Saviani, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

Shartzmann, S.; Bomeny, H.; Costa, V. Tempos de Capanema. São Paulo: USP, 1984.

Teichmann, E. Imigração e Igreja: as comunidades-livres no contexto da estruturação do luteranismo no Rio Grande do Sul. 1996. 330f. Dissertação (Mestrado em Teologia) – Instituto Ecumênico de Pós-Graduação, São Leopoldo, 1996.

Thum, C. Educação, história e memória: silêncios e reinvenções pomeranas na Serra dos Tapes. 2009. 314f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2009.

Valente, W.; Pinheiro, N.L.V. Chega de decorar a tabuada! As cartas de Parker e a árvore do cálculo na ruptura de uma tradição. Educação Matemática em Revista, v.1, n.16, p.22-37, 2015.

Vidal, D.G. (Org.). Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas: Mercado das Letras, 2006.

Wanderer, F. Escola e matemática escolar: mecanismos de regulação sobre sujeitos escolares de uma localidade rural de colonização alemã no Rio Grande do Sul. 2007. 245f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2007.

Weiduschadt, P. O Sínodo de Missouri e a educação pomerana em Pelotas e São Lourenço do Sul nas primeiras décadas do século XX: identidade e cultura escolar. 2007. 245f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2007.

Weiduschadt, P. Sínodo de Missouri e organização escolar na realidade pomerana: campo e habitus em Pierre Bourdieu. Revista Brasileira de História e Ciências Sociais, ano 1, n.1, p.1-9, 2009. Disponível em: . Acesso: 18 fev. 2017.

Weiduschadt, P. A revista “O Pequeno Luterano” e a formação educativa religiosa luterana no contexto pomerano em Pelotas-RS (1931-1966). 2012. 254f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2012.

Weiduschadt, P. Pomeranos, luteranismo e a educação na região meridional do RS. In: Melo, S.M.; Souza, M.T. (Comp.). Pomeranos no Brasil: olhares, vozes e histórias de um povo. Rio de Janeiro: Letras e Versos, 2015. p.55-72.

Weiduschadt, P.; Fischer, B.D. A revista “O Pequeno Luterano”: nacionalismo e higienismo a partir da fé luterana (1931-1966). Revista HISTEDBR Online, v.12, n.47, p.67-87, 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

Weiduschadt, P.; Fischer, B.D. Banco de dados em pesquisa qualitativa: uma análise a partir da revista O Pequeno Luterano. Educação e Pesquisa, v.44, e171010, 2018. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2018.

Weiduschadt, P.; Tambara, E. Cartilhas e livros didáticos nas escolas pomeranas luteranas no sul do Rio Grande do Sul (1900-1940). História da Educação, v.20, n.50, p.275-296, 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2017.

Zanatta, B.A. O legado de Pestalozzi, Herbart e Dewey para as práticas pedagógicas escolares. Revista Teoria e Prática da Educação, v.15, n.1, p.105-112, 2012.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v24n2a4380

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.