Democratização ou massificação do Ensino Superior no Brasil? | Higher Education in Brazil: democratization or massification?

Maria Ligia Oliveira Barbosa

Resumo


Este artigo busca compreender em que medida o Sistema de Ensino Superior brasileiro, que apresentou um notável processo de expansão em relação ao número de matrículas nas últimas décadas, tem oferecido, ou não, maior igualdade de oportunidades educacionais e sociais. Em sentido complementar, visa analisar os possíveis graus de democratização do Ensino Superior no Brasil. O texto explora a estrutura geral do Sistema de Ensino Superior no Brasil, a seletividade no acesso aos cursos de graduação e informações sobre depois do acesso a partir de informações principalmente aquelas disponibilizadas pelo Instituto Brasileiro de Geográfia e Estatistica e pelo Instituto Nacional de Educação e Pesquisa. Como resultado, sugere que apesar de alguma abertura no acesso, características como origem social, raça e sexo ainda são um fator muito relevante na definição da trajetória social. Ademais, há fortes indícios de que algumas características desse sistema poderiam ser, hipoteticamente, lidas como barreiras institucionais e fatores de aumento e não de redução das desigualdades. Estudantes menos favorecidos socialmente (pobres, negros e mulheres) são “encaminhados” para os setores e instituições menos prestigiados do sistema de ensino. As evidências nessa direção começam a ser pesquisadas no nosso país, tornando o debate sobre a democratização do Ensino Superior um ponto essencial na construção de uma sociedade melhor.


Palavras-chave


Brasil. Desigualdades Sociais. Ensino Superior. Pobreza.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida Neto, M. Novos atores no Ensino Superior brasileiro: impactos do perfil socioeconômico e das condições pós-acesso sobre o fluxo escolar e inserção profissional de estudantes de Ciências Sociais de uma instituição privada. 2015. 238f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

Almeida, W.M. USP para todos? Estudantes com desvantagens socioeconômicas e educacionais e fruição da universidade pública. São Paulo: Musa/Fapesp, 2009.

Alon, S. The evolution of class inequality in Higher Education: Competition, exclusion, and adaptation. American Sociological Review, v.74, n.5, p.731-755, 2009.

Arum, R.; Roksa, J. Academically adrift: Limited learning on college campuses. Chicago: The University of Chicago Press, 2011.

Arum, R.; Roksa, J. Aspiring adults adrift: Tentative transitions of college graduates. Chicago: The University of Chicago Press, 2014.

Bangnall, N. Global identity in multicultural and international educational contexts: Student identity formation in international schools. London: Routledge, 2015.

Barbosa, M.L.; Vieira, A.; Tagliari, C. Institutional and social factors of performance and completion of higher education. In: Cher Annual Confere, 30., 2017, Jyväskylä, Finland.

Barbosa, M.L.O.; Dwyer, T. Higher Education in crisis: Critical voices from emerging countries. In: Coté, J.; Furlong, A. Routledge handbook of the sociology of Higher Education. New York: Routledge, 2016. p.315-327.

Bourdieu, P. La Noblesse d’État. Paris: Les Éditions de Minuit, 1989.

Corbucci, P.R., Kubota, L.C., Meira, A.P.B. Reconfiguração estrutural da educação superior privada no Brasil: nova fase da mercantilização do ensino. Brasília: IPEA, 2016. Texto para discussão n. 2256.

Davies, S.; Zarifa, D. The stratification of universities: Structural inequality in Canada and the United States. Research in Social Stratification and Mobility, v.30, n.2, p.143-158, 2012.

Dubet, F. Sociologie de l’expérience. Paris: Seuil, 1994.

Dubet, F. Qual democratização do Ensino Superior? Caderno CRH, v.28, n.74, p.255-265, 2015.

Durkheim, E. A divisão do trabalho social. Lisboa: Martins Fontes, 1977.

Fundação Universitária para o Vestibular. FUVEST 2018. São Paulo: Fuvest, 2018. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2018.

Grusky, D.; Sorensen, J. Can class analysis be salvaged? American Journal of Sociology, v.103, n.5, p.1187-1234, 1998.

Grusky, D.; Weeden, K. Decomposition without death: a research agenda for a new class analysis. Acta Sociologica, v.44, n.3, p. 203-219, 2001.

Honorato, G.; Heringer, R. Acesso e sucesso no Ensino Superior: uma sociologia dos estudantes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2015.

Mare, R.D. Social Background and School Continuation Decisions. Journal of the American Statistical Association, v.75, p.295-305, 1980.

Martins, C.B. A reforma universitária de 1968 e a abertura para o Ensino Superior privado no Brasil. Educação e Sociedade, v.30, n.106, p.15-35, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2018.

Martins, C.B. Notas sobre a formação de um sistema transnacional de Ensino Superior. Caderno CRH, v.28, n.74, p.291-308, 2015.

Martins, F.S.; Machado, D.C. Determinantes do acesso ao Ensino Superior no Brasil e a probabilidade de sucesso por curso. 2015. Texto para Discussão, UFF TD 317. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2019.

Neves, C.E.B. Demand and supply for Higher Education in Brazil. In: Schwartzman, S. et al. (Ed.). Higher Education in the BRICS countries. New York: Springer Science + Business Media Dordrecht, 2015. p.73-96.

Neves, C.E.B.; Anhaia, B. Políticas de inclusão social no Ensino Superior no Brasil: políticas de redistribuição de oportunidades? Reflexões a partir das experiências em IES do Rio Grande do Sul. In: Barbosa, M.L. (Org.). Ensino Superior: expansão e democratização. Rio de Janeiro: Editora 7Letras, 2014. p.371-402.

Prates, A.A.P.; Collares, A.C.M. Desigualdade e expansão do Ensino Superior na sociedade contemporânea: o caso brasileiro do final do século XX ao princípio do século XXI. Belo Horizonte: Fino Traço Editora, 2014.

Rocha R.H. et al. A relação entre o Ensino Superior público e privado e a renda e emprego nos municípios brasileiros. Pesquisa e Planejamento Econômico, v.47, n.3, p.39-69, 2017.

Schofer, E.; Meyer, J.W. The worldwide expansion of higher education. Twentieth Century, American Sociological Review, v.70, n.6, p.898-920, 2005.

Schwartzman, S. Demanda e políticas públicas para o Ensino Superior nos BRICS. Caderno CRH, v.28, n.74, p.267-289, 2015.

Shavit, Y.; Arum, R.; Gamoran, A. (Ed.). Stratification in higher education: A comparative study. Stanford: Stanford University Press, 2007.

Torche, F. Is a college degree still the great equalizer? Intergenerational mobility across levels of schooling in the United States. American Journal of Sociology, v.117, n.3, 763–807, 2011.

Triventi, M. The role of Higher Education stratification in the reproduction of social inequality in the labor market. Research in Social Stratification and Mobility, v.32, p.45-63, 2013.

Zuccarelli, C. Educação profissional à deriva: formação e inserção no mercado de trabalho. 2016. 143f. Tese (Doutorado em Sociologia e Antropologia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v24n2a4324

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.