Projetos de vida e resolução de conflitos profissionais na perspectiva dos Modelos Organizadores do Pensamento | Purpose and professional conflict resolution within the perspective of the Theory of Organizing Models of Thinking

Viviane Potenza Guimarães Pinheiro, Valéria Amorim Arantes, Ulisses Ferreira Araújo

Resumo


O objetivo deste artigo é identificar formas de resolução de um conflito profissional sobre projetos de vida de jovens brasileiros. A amostra foi composta por duzentos estudantes, de 15 a 19 anos, de escolas públicas das cinco macrorregiões geográficas do país. No estudo, os jovens analisaram um conflito moral hipotético, em que deviam optar entre seguir seu sonho de realização profissional ou cumprir suas obrigações familiares. Utilizou-se a Teoria dos Modelos Organizadores do Pensamento como fundamentação teórica e como instrumento metodológico de análise. Os resultados indicaram sete formas de organização do pensamento. Dentre os modelos organizadores aplicados, destacam-se aqueles em que os jovens optam por seguir seus objetivos profissionais desconsiderando as necessidades da família; aqueles que decidem se submeter apenas ao que a família precisa; e outros que buscam conciliar ambas as perspectivas. Apesar de um grande percentual de jovens que se preocupam com as necessidades do outro, ainda é pequena a porcentagem dos que conseguem conciliar perspectivas, buscando soluções que atendam aos diferentes pontos de vista. A partir dos resultados, como implicações educacionais, discute-se a necessidade de introduzir a estratégia da resolução de conflitos no cotidiano escolar, integrando trabalho, projetos de vida, desejos e necessidades dos jovens, com a intenção de levá-los a construir formas de pensar a vida considerando a integração de valores e sentimentos.


Palavras-chave


Organização do pensamento. Projeto de vida. Resolução de conflitos.

Texto completo:

PDF

Referências


Abramo, H.W. Condição juvenil no Brasil contemporâneo. In: Abramo, H.W.; Branco, P.P.M. (Org.). Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. São Paulo: Instituto Cidadania, 2005. p.37-72.

Arantes, V.A. Afetividade, cognição e moralidade na perspectiva dos modelos organizadores do pensamento. In: Arantes, V.A. (Org.). Afetividade na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 2003. p.109-128.

Araújo, U.F. Conto de escola: a vergonha como um regulador moral. São Paulo: Moderna, 2003.

Araújo, U.F. A construção social e psicológica dos valores. Araújo, U.F.; Puig, J.M.; Arantes, V.A. (Org.). Educação e valores: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2007.

Araújo, U.F. Autogestão na sala de aula: as assembleias escolares. São Paulo: Summus, 2015. (Coleção Novas Arquiteturas Pedagógicas).

Blasi, A. Moral understanding and the moral personality: The process of moral integration. In: Kurtines, W. (Org.). Moral development: An introdution. London: Allyn and Bacon, 1995. p.229-254.

Blasi, A. Moral functioning: Moral understanding and personality. In: Lapsley, D.K.; Narvaez, D. (Ed.). Moral development, self and identity. Marhwash: Lawrence Eerlbaum Associates Publishers, 2004. p.335-347.

Bundick, M. Pursuing the good life: An examination of purpose, meaningful engagement, and psychological well-being in emerging adulthood. 2009. 218f. Dissertation (Doctor degree of Philosophy) – Stanford University, Stanford, 2009.

Camarano, A.A. et al. Caminhos para a vida adulta: as múltiplas trajetórias dos jovens brasileiros. Rio de Janeiro: IPEA, 2004.

Collins, W.A.; Laursen, B. Conflict and relationships during adolescence. In: Shantz, C.U.; Hartup, W.W. (Ed.). Conflict in child and adolescent development. Cambridge: Cambridge University Press, 1995.

Damon, W. Greater expectations. San Francisco: The Free Press, 1995.

Damon, W. O que o jovem quer da vida? como pais e professores podem orientar e motivar os adolescentes? São Paulo: Summus, 2009.

Damon, W.; Menon, J.; Bronk, K.C. The development of purpose during adolescence. Applied Developmental Science, v.7, n.3, p.119-128, 2003.

Danza, H.; Arantes, V.A. Valores, sentimentos e projetos de vida: um estudo com jovens estudantes da cidade de São Paulo. Revista NUPEM, v.6, n.10, p.169-189, 2014.

La Taille, Y. Vergonha, a ferida moral. Petrópolis: Vozes, 2002.

Inhelder, B.; Cellérier, G. Le cheminement des découverts d l’enfant. Paris: Delachaux et Niestlé, 1992. p.35.

Lapsley, D.K.; Narvaez, D. Moral development, self and identity. Marhwash: Lawrence Eerlbaum Associates Publishers, 2004.

Moreno Marimón, M. et al. Conhecimento e mudança: os modelos organizadores na construção do conhecimento. Campinas: Unicamp, 2000.

Moreno Marimón, M.; Sastre, G. Resolução de conflitos e aprendizagem emocional. São Paulo: Moderna, 2002.

Moreno Marimón, M.; Sastre, G. Como construímos universos: amor, cooperação e conflito. São Paulo: EdUNESP, 2014.

Pátaro, C.S.O. Sentimentos, emoções e projetos vitais da juventude: um estudo exploratório na perspectiva da Teoria dos Modelos Organizadores do Pensamento. 2011. 232f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

Piaget, J.; Inhelder, B. La psychologie de l’enfant. Paris: Presses Universitaires de France, 1966.

Piaget, J. Intelligence and affectivity: Their relationship during child development. Oxford: University of Oxford, 1981. (Annual Reviews).

Pinheiro, V.P.G. A generosidade e os sentimentos morais: um estudo exploratório na perspectiva dos Modelos Organizadores do Pensamento. 2009. 255f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

Pinheiro, V.P.G. Integração e regulação de valores e sentimentos nos projetos de vida de jovens: um estudo na perspectiva dos modelos organizadores do pensamento. 2013. 384f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

Sastre, G.V. et al. Amor, educación y cambio. Barcelona: Icaria, 2016.

Sposito, M.P. Os jovens no Brasil: desigualdades multiplicadas e novas demandas políticas. São Paulo: Ação Educativa, 2003.

Sposito, M.P. Algumas reflexões e muitas indagações sobre as relações entre juventude e escola no Brasil. In: Abramo, H.W.; Branco, P.P.M. (Org.). Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional. São Paulo: Instituto Cidadania, 2005.

Strauss, A.; Corbin, J. Basics of qualitative research: Techniques and procedures for developing grounded theory. 2nd ed. Thousand Oaks: Sage, 1998.

Thome, L.D.; Telmo, A.Q.; Koller, S.H. Inserção laboral juvenil: contexto e opinião sobre definições de trabalho. Paidéia, v.20, n.46, p.175-185, 2010.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v24n1a4227

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.