A psicologia de Carl Rogers na formação e atuação de orientadores educacionais / The psychology of Carl Rogers in the training and activities of school counselors

Laurinda Ramalho de Almeida

Resumo


O objetivo deste artigo é investigar a contribuição da Psicologia de Carl Rogers na formação e atuação de orientadores educacionais no Estado de São Paulo. O estudo realizado atende às características da abordagem qualitativa de pesquisa. Foram analisados depoimentos de duas ex orientadoras educacionais, uma de escola pública e outra de escola particular. Para a análise dos depoimentos empregou-se a “análise da prosa”, proposta metodológica de Marli André. Para contextualizar a Orientação Educacional no Estado de São Paulo, evidenciando seu entrecruzamento com a abordagem rogeriana, é feita apresentação sucinta da Orientação Educacional na legislação brasileira e uma referência ao primeiro concurso público de ingresso de orientadores educacionais na rede pública estadual de ensino de São Paulo. A análise evidenciou que a psicologia de Rogers, em especial as condições ou atitudes facilitadoras, consideração positiva incondicional, autenticidade e empatia, fizeram parte do repertório formativo das orientadoras. Também evidenciou que, no contexto escolar, a incompreensão do não diretivismo da proposta rogeriana ocasionou a deturpação das ideias de Carl Rogers.


Palavras-chave


Carl Rogers. Orientação educacional. Relações interpessoais.

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, L.R. Contribuições da Psicologia de Rogers para a educação: uma abordagem histórica. In: Placco, V.M.N.S. (Org.). Psicologia e Educação: revendo contribuições. São Paulo: Fapesp, 2007. p.63-95.

Almeida, L.R. Um estudo do constructo: Consideração Positiva Incondicional em Carl Rogers. 1980. 116 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1980.

André, M.E.D.A. Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional. Brasília: LiberLivro, 2005.

André, M.E.D.A. Texto, contexto e significados: algumas questões na análise de dados qualitativos. Cadernos de Pesquisa, v.3, n.45, p.66-71, 1983.

Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Sobre o GT 20: um pouco da história e organização. Rio de Janeiro: Anped, [20--]. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2017.

Brito, R.M.M.; Moreira, V. “Ser o que se é” na psicoterapia de Carl Rogers: um estado ou um Processo? Memorandum, v.10, n.1, p.201-210, 2011. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2017.

Campos, R.F. A abordagem centrada na pessoa: na história da Psicologia no Brasil. 2003. 152 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.

Duarte, V.C. Relações interpessoais: professor e aluno em cena. Psicologia da Educação, v.19, n.2, p.119-142, 2004.

Garcia, W.E. Educadores brasileiros do século XX. Brasília: Plano Editora, 2002. Gatti, B.A. O aconselhamento em situação de grupo. In: Penteado, W.M.A. (Org.). Fundamentos de Orientação Educacional. São Paulo: EPU, 1976. p.167-186.

Houssaye, J. Quinze pédagogues: Leur influence aujourd’hui. Paris: Armand Colin, 1994.

Houssaye, J. Quinze pédagogues: Textes choisis. Paris: Armand Colin, 1995.

Josso, M.C. Experiências de vida e formação. São Paulo, Cortez. 2004.

Penteado, W.M.A. (Org.). Fundamentos da Orientação Educacional. São Paulo: EPU, 1976.

Pimenta, S.G. Evolução histórica da Orientação Educacional no Estado de São Paulo. Revista da Faculdade de Educação, v.16, n.1/2, p.62-86, 1990.

Placco, V.M.N.S. (Org.). Psicologia e educação: revendo contribuições. São Paulo: Fapesp, 2007.

Rogers, C.R. The necessary and sufficient conditions of therapeutic personality chance. Journal of Consulting Psychology, v.21, n.3, p.95-103, 1957.

Rogers, C.R. Psicoterapia centrada em el cliente. Buenos Aires: Paidós, 1966. Rogers, C.R. Liberdade para aprender. Belo Horizonte: InterLivros, 1973.

Rogers, C.R.; Rosenberg, R. A pessoa como centro. São Paulo: EPU, 1977.

Rogers, C.R. Sobre o poder pessoal. São Paulo: Martins Fontes, 1978.

Rogers, C.R. Um jeito de ser. São Paulo: EPU, 1983.

Rogers, C.R. Tornar-se pessoa. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Santos, O.B. A importância da obra de C. Rogers. Psicologia: Ciência e Profissão, v.8, n.1, p.34-36, 1988.

Santos, O.B. Orientação e seleção profissional. São Paulo: Livraria Pioneira, 1963.

Werebe, M.J.G. Análise dos resultados do concurso de ingresso para orientadores educacionais no Ensino Médio do Estado de São Paulo. Educação Hoje: Revista Bimestral para Assuntos Educacionais, n.9, p.1-30, 1970.

Yela, M. Una psicoterapia de la libertad. In: Rogers, C.R.; Kinget, G.M. Psicoterapia y relaciones humanas. Madrid: Ediciones Alfaguara, 1967. p.VII-XX.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v23n2a3838

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.