O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica como indicador de qualidade: ele reflete o trabalho desenvolvido? / Basic Education Development Index as a quality indicator: Does it reflect the developed work?

Ivanilda Vilela Vilas Boas, Luana Costa Almeida

Resumo


Oficialmente anunciado como medida da qualidade da educação brasileira, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica tem sido comumente tomado, perante os educadores e a opinião pública em geral, como reflexo da qualidade produzida nas escolas. Derivado de pesquisa de mestrado cujo objetivo foi conhecer a percepção dos professores sobre o que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica revela e/ou omite em relação à realidade de cada instituição e da qualidade produzida, o presente artigo objetiva discutir os limites e potencialidades de tal índice, como reflexo do trabalho desenvolvido nas escolas. A pesquisa foi desenvolvida com professores de três escolas do Ensino Fundamental da rede municipal de Pouso Alegre (MG), tendo como critério de escolha o posicionamento dessas instituições em relação ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - abaixo, na média e acima da média da rede. Como instrumento de coleta de dados foi utilizado o grupo focal. Os dados revelam que, na percepção dos professores, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica não reflete de forma condizente o trabalho produzido nas escolas, sendo incapaz de abranger a amplitude e complexidade do trabalho escolar. Na visão dos docentes participantes da pesquisa, as avaliações externas em larga escala, de forma geral, deixam de fora o processo educativo e as diferentes variáveis que interferem na aprendizagem e no trabalho desenvolvido pelos professores.

Palavras-chave: Avaliação externa. Escola pública. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica.


Palavras-chave


Avaliação externa. Escola pública. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica.

Texto completo:

PDF

Referências


Afonso, A.J. Questões, objetos e perspectivas em avaliação. Avaliação, v.19, n.2, p.407-426, 2014.

Almeida, L.C; Dalben, A.; Freitas, L.C. O Ideb: limites e ilusões de uma política educacional. Educação & Sociedade, v.34, n.125, p.1153-1174, 2013.

Almeida, L.C. As escolas em suas condições concretas: as políticas de avaliação são apropriadas para avaliá-las? In: Silva, R.R.D. et al. Políticas contemporâneas de escolarização no Brasil: uma agenda investigativa. Curitiba: CRV, 2014a.

Almeida, L.C. Relação entre o desempenho e o entorno social em escolas municipais de Campinas: a voz dos sujeitos. 2014.

f. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014b.

Almeida, L.C.; Betini, G.A. O uso de testes padronizados e de alto impacto na avaliação escolar e suas consequências. In: Cária, N.P. (Org.). Gestão educacional e avaliação: perspectivas e desafios contemporâneos. Campinas: Pontes, 2015.

Bardin, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edição 70, 2011.

Coelho, M.I.M. Vinte anos de avaliação da educação básica no Brasil: aprendizagens e desafios. Ensaios: Avaliação e Politicas Públicas nem Educação, v.16, n.59, p.229-258, 2008.

Dalben, A.; Almeida, L.C. Para uma avaliação de larga escala multidimensional. Estudo em Avaliação Educacional, v.26, n.61, p.12-28, 2015.

Dourado, L.F; Oliveira, J.F. A Qualidade da Educação: perspectivas e desafios. Cadernos Cedes, v.29, n.78, p.201-215, 2009. Duarte, N.S. O impacto da pobreza no IDEB: um estudo multinível. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v.94, n.237, p.343-363, 2013.

Fontanive, N.S. A divulgação dos resultados das avaliações dos sistemas escolares: limitações e perspectivas. Ensaio: Avaliação e Política Pública em Educação, v.21, n.78, p.83-100, 2013.

Freitas, D.N.T. Avaliação da educação básica e ação normativa federal. Cadernos de Pesquisa, v.34, n.123, p.663-689, 2004.

Freitas, L.C. Qualidade negociada: avaliação e contraregulação na escola pública. Educação & Sociedade, v.26, n.92, p.911 933, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2015.

Freitas, L.C. Eliminação adiada: o caso das classes populares no interior da escola e a ocultação da (má) qualidade do ensino. Educação & Sociedade, v.28, n.100, p.965-987, 2007.

Freitas, L.C. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, v.33, n.119, p.379-404, 2012.

Gatti, B. A. Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Brasília: Líber Livro, 2005. (Série Pesquisa em Educação).

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Brasília: INEP, 2007. (Texto para discussão, 26). Disponível em: . Acesso em: maio 2015.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Histórico/Saeb. Brasília: INEP, 2011. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2015. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. IDEB: resultados e metas. Rio de Janeiro: INEP, 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 out. 2015.

Oliveira, R.P. A utilização de indicadores de qualidade na unidade escolar ou porque o IDEB é Insuficiente: implicações nas redes de ensino, no currículo e na formação de professores. In: Bauer, A.; Gatti, B.A. (Org.). Ciclo de Debates: vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil: implicações nas redes de ensino, no currículo e na formação de professores. Florianópolis: Insular, 2013. v.2, p.87-100.

Saviani, D. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 2008. (Edição Comemorativa).

Sordi, M.R.L; Malavasi, M.M.S. As duas faces da Avaliação: da realidade à utopia. Revista de Educação, n.17, p.105-115, 2004.

Sousa, S.Z.; Oliveira, R.P. Sistemas estaduais de avaliação: uso dos resultados, implicações e tendências. Cadernos de Pesquisa, v.40, n.141, p.793-822, 2010.

Sousa, S.Z.; Arcas, P.H. Implicações da avaliação em larga escala no currículo: revelações de escolas estaduais de São Paulo. Educação: Teoria e Prática, v.20, n.35, p.181-199, 2010.

Sousa, S.Z. Avaliação em larga escala e os desafios à qualidade educacional. Roteiro, v.36, n.2, p.309-314, 2011.

Sousa, S.Z. Concepções de qualidade da educação básica forjadas por meio de avaliação em larga escala. Avaliação,

v.19, n.2, p.407-42, 2014.

Vilas Boas, I.V. A percepção dos professores sobre o Ideb de sua escola: ele reflete o trabalho desenvolvido? 2016. 96f. Dissertação (Mestrado) - Universidade do Vale do Sapucaí, Pouso Alegre, 2016.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n3a3693

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.