O curso de mestrado profissional em matemática em rede nacional à luz da teoria de Bourdieu: tensões entre matemática acadêmica e matemática escolar / The professional master’s degree in mathematics according to Bourdieu’s theory: Tension between academic mathematics and school mathematics

José Vilani de Farias, Denise Silva Vilela

Resumo


O objeto de análise deste artigo é o curso de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional, PROFMAT, especificamente quanto à sua matriz curricular nas três diferentes versões que se sucederam à sua implantação, em 2010, até o ano de 2012. Este estudo justifica-se pela dimensão e abrangência do referido curso. Os documentos de pesquisa, constituídos pelas versões da matriz curricular, serão analisados à luz da teoria sociológica de Bourdieu, da qual se destacam para esta análise os conceitos de habitus, capital e campo. Buscar-se-á delinear o campo da matemática no âmbito desse Programa a fim de entender o que Bourdieu chama de estratégias de reprodução das relações hierárquicas – nesse caso, entre a prática matemática dos matemáticos e a prática matemática dos professores no âmbito da escola –, assim como as estratégias de conservação e legitimação de um modo de fazer matemática. Nesse sentido, serão enfatizados aspectos que aproximam ou afastam o Programa do que preconizam as recentes pesquisas a respeito da formação docente.

Palavras-chave: Campo científico. Formação de professores. Matemática acadêmica e escolar. Mestrado profissional.


Palavras-chave


Campo científico; Formação de professores; Matemática acadêmica e escolar; Mestrado profissional

Texto completo:

PDF

Referências


Bourdieu, P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Unesp, 2004.

Bourdieu, P.; Saint-Martin, M. As categorias do juízo professoral. In: Nogueira, M.A.; Catani, A. (Org.). Escritos de educação. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2011, p.185-216.

Bourdieu, P.; Passeron, J-C. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

Bourdieu, P. Esboço de uma teoria da prática. In: Ortiz, R. A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Olho d’Água, 2013. p.39-130.

Bourdieu, P. A produção da crença: contribuição para uma economia dos bens simbólicos. 3. ed. Porto Alegre: Zouk, 2014. p.162.

Brasil. Decreto nº 6.775, de 29 de janeiro de 2009. Institui a política nacional de formação de profissionais do magistério da educação básica, e dá outras providências. 2009a. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2013.

Brasil. Portaria Normativa nº 17. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES. Brasília: MEC, 2009b. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2013.

Brasil. Ministério da Educação e Cultura. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) 2011-2020. Brasília: MEC, 2010. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2014.

Caldatto, M.E. O Profmat e a formação do professor de Matemática: uma análise curricular a partir de uma perspectiva processual e descentralizadora. 2015. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2015. p.430.

Druck, S. Matemática brasileira sobe em ranking, mas ainda precisa aprender a somar competências. Jornal da Unicamp, Campinas, 14 fev. 2005, p.6. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2011.

Fiorentini, D. et al. Formação de professores que ensinam matemática: um balanço de 25 anos. Educação em Revista, n.36, p.137-160, 2002.

Fiorentini, D.; Lorenzato, S. Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados, 2006. p.138.

Gatti, B.A. Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. In: Gatti, B.A.; Nunes, M.M.R. (Org.). Coleção Textos FCC. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2009. p.158.

Imbernón, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

Instituto de Matemática Pura e Aplicada. Estatuto social consolidado. 2013. p.2. Disponível em: . Acesso em: 27 jun. 2014.

Moreira, P.C.; David, M.M.M.S. Matemática escolar, matemática científica, saber docente e formação de professores. Zeteyiké, v.11, n.19, p.57-80, 2003.

Moreira, P.C. O conhecimento matemático do professor: formação na licenciatura e prática docente na escola básica. 2004. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004.

Moreira, P.C.; Cury, H.N.; Vianna, C.R. Por que análise real na licenciatura? Zetetiké, v.13, n.23, p.11-24, 2005.

Moreira, P.C.; Ferreira, A.C. O lugar da Matemática na licenciatura em matemática. Bolema, v.7, n.47, p.981-1005, 2013.

Nogueira, M.A.; Nogueira, C.M.M. Bourdieu & Educação. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

Ortiz, R. (Org.). Pierre Bourdieu: Sociologia. São Paulo: Ática, 1983.

Sociedade Brasileira de Matemática. Apresentação de Proposta de Cursos Novos (APCN) 7137/2010. 2010a. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2014.

Sociedade Brasileira de Matemática. Resolução nº 02/2010. 2010b. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2014.

Sociedade Brasileira de Matemática. Resolução nº 03/2010. 2010c. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2014.

Sociedade Brasileira de Matemática. Regimento do mestrado profissional em matemática em rede nacional. 2012a. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2014.

Sociedade Brasileira de Matemática. Resolução nº 06/2012. 2012b. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2014.

Sociedade Brasileira de Matemática. Avaliação suplementar externa do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em rede nacional (PROFMAT). 2013. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2014.

Sociedade Brasileira de Matemática. OBMEP na escola. 2016. Disponível em: . Acesso em: 3 mar. 2016.

Souza Neto, J.A. Olimpíadas de matemática e aliança entre o campo da matemática e o campo político. 2012. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

Shulman, L.S. Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma. Profesorado. Revista de Curriculum y Formación del Profesorado, v.9, n.2, p.1-30, 2005. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

Tardif, M. Saberes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

Vilela, D.S.; Souza Neto, J.A. Práticas de avaliação e capital simbólico da Matemática: o caso da OBMEP. Rematec, v.7, n.11, p.65-84, 2012.

Vilela, D.S. Usos e jogos de linguagem na matemática: diálogo entre a Filosofia e Educação Matemática. São Paulo: Livraria da Física, 2013.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n1a3519

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.