A imagem na educação de surdos: usos em espaços formais e não formais de ensino / Images for the education of hearing-impaired students: Uses in formal and informal educational spaces

Gabriel Bertozzi de Oliveira e Sousa Leão, Cássia Geciauskas Sofiato, Margarete de Oliveira

Resumo


Esta pesquisa objetiva discutir o uso da imagem na educação de surdos em espaços formais e não formais de ensino, focando-se em propostas que podem ser desenvolvidas pela escola de educação básica e por museus de arte. Ademais, intenta-se apresentar algumas possibilidades de leitura de imagem, com vistas ao aprimoramento de práticas pedagógicas que envolvem tais sujeitos nos espaços mencionados. Assim, desenvolveu-se uma pesquisa exploratória de caráter bibliográfico. Fundamentando-se em autores como Quadros, 2005, Burke, 2004, Thoma et al., 2014, Reily, 2003-2004, dentre outros que pesquisam sobre artes e educação de surdos, apresenta-se a imagem como uma possibilidade que vai além de um uso simplificado, mas provido de grande potencial narrativo repleto de potencialidades pedagógicas para o público surdo. Compreende-se que a imagem é também um importante recurso didático na educação de surdos, auxiliando, inclusive, no processo de alfabetização e de aquisição de conteúdos de diferentes áreas do conhecimento. Diante do estudo empreendido, infere-se que há muitas possibilidades de intervenções em relação à leitura de imagens no contexto educativo com alunos surdos, tanto em escolas quanto em espaços museais, e que é necessária a formação constante de profissionais que transitam nesses espaços com vistas ao aprimoramento do uso do recurso em questão.

Palavras-chave: Educação bilíngue. Leitura de imagem. Linguagem visual.


Palavras-chave


Educação bilíngue; Leitura de imagem; Linguagem visual

Texto completo:

PDF

Referências


Barbosa, N.M.; Oliveira, A.L.B; Ticle, M.L.S. Ação educativa em museus. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Cultura, 2010. (Caderno 4).

Bittencourt, C.M.F. Livros didáticos entre textos e imagens. In: Bittencourt, C. (Org.). O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 1997. p.69-90.

Brasil. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 2005.

Burke, P. Testemunha ocular: história e imagem. Bauru: Edusc, 2004. p.17-227.

Chiovatto, M.; Aidar, G. Ação educativa em museus. In: Park, M.B.; Fernandes, R.S.; Carnicel, A. (Org.). Palavras-chave em educação não formal. Campinas: Unicamp, 2007.

Gesueli, Z.M. A escrita como fenômeno visual nas práticas discursivas de alunos surdos. In: Lodi, A.C.B.; Harrison, K.M.P.; Campos, S.R.L. Leitura e escrita no contexto da diversidade. Porto Alegre: Mediação, 2006. p.38-49.

Gil, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. p.41.

Grinspum, D. Educação para o patrimônio: museu de arte escola responsabilidade compartilhada na formação de públicos. 2000. Disponível em: . Acesso em:

set. 2014.

Lucena, C.; Mussi, J.Z.; Leyton, D. “Aprender para ensinar” e a cultura surda. In: Santos, A.P. Caderno de texto diálogos entre arte e o público. Recife: Fundação de Cultura Cidade de Recife, 2010. p.61-65.

Leyton, D.; Lucena, C.; Zatz, J. Aprender para ensinar. In: Museu de Arte Moderna de São Paulo. Programa igual diferente/Equal different program. v.2. São Paulo: MAM, 2015.

Neves, G.V. Ensino de História para alunos surdos de ensino médio: desafios e possibilidades. In: Congresso Nacional de Educação, 9.; Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia, 3., 2009, Curitiba. Anais eletrônicos... Curitiba: Editora Champagnat, 2009. p.7903-7912. Disponível em: . Acesso em: 9 out. 2014.

Oliveira, M. Cultura e inclusão na educação em museus: processos de formação em mediação para educadores surdos. 2015. 191f. Dissertação (Mestrado em Museologia) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

Quadros, R.M. O bi do bilinguismo na educação de surdos. In: Quadros, R.M. Surdez e bilinguismo. Porto Alegre: Mediação, 2005. p.26-36.

Reily, L. As imagens: o lúdico e o absurdo no ensino de arte para pré-escolares surdos. In: Silva, I.R.; Kauchakje, S.; Gesueli, Z.M. Cidadania, surdez e linguagem: desafios de realidades. São Paulo: Plexus Editora, 2003. p.161-192.

Reily, L. Escola inclusiva: linguagem e mediação. Campinas: Papirus, 2004. p.25.

Thoma, A.S. et al. Relatório sobre a política linguística de educação bilíngue: língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Brasília: Ministério da Educação, 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2014.

Tojal, A. et al. A inclusão de públicos especiais em museus: o programa educativo para públicos especiais da pinacoteca do Estado de São Paulo. In: Santos, A.P. Caderno de textos diálogos entre arte e o público. Recife: Fundação de Cultura Cidade de Recife, 2010. p.66-71.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n1a3001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.