A educação física no ensino fundamental primeiro segmento: o papel outsider do componente curricular e do seu professor

José Guilherme de Andrade Almeida, Ana Beatriz Lago Moraes, Eliana Lúcia Ferreira

Resumo


As relações de poder entre os indivíduos, sociedade e Estado tem desestabilizado o papel da educação física na escola, resultando em ações como a resolução nº 2.253/13 em Minas Gerais, que retira do professor de educação física a responsabilidade sobre seu componente curricular do 1º ao 5º ano. No desejo de elucidar os processos sociais que legitimam essa ação, utilizando como método a reunião sistemática e crítica de material bibliográfico pertinente à identidade e prática da educação física no cotidiano escolar, delineamos uma proposta de identidade, e discutimos sua prática, evidenciando uma configuração identitária biológica e sociocultural não contemplada quando ministrada pelo professor regente de turma. Concluímos que o Estado não tem se preocupado em identificar as defasagens geradas por suas políticas públicas, exigindo maior coesão entre os professores de educação física para reivindicar a posição de atores educacionais essenciais no desenvolvimento integral dos educandos.

Palavras-chave: Educação física escolar. Ensino fundamental. Políticas públicas.


Palavras-chave


Educação física escolar; Ensino fundamental; Políticas públicas

Texto completo:

PDF

Referências


Bracht, V. A constituição das teorias pedagógicas da educação física. Cadernos Cedes, v.19, n.48, p.69-88, 1999.

Brasil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n.248, 23 dez. 1996. Seção 1, p.27833-27841.

Brasil. Lei nº 9.696, de 1 de setembro de 1998. Dispõe sobre a regulamentação da profissão de educação física e cria os respectivos Conselho Federal e Conselhos Regionais de Educação Física. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 2 set. 1998. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2013.

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: educação física. 2.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

Caparroz, F.E. Entre a educação física na escola e a educação física da escola: a educação física como componente curricular. 3.ed. Campinas: Autores Associados, 2007.

Castellani Filho, L. Educação física no Brasil: a história que não se conta. Campinas: Papirus, 1988.

Coletivo de autores. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992 (Formação de professores).

Cupolillo, A.V. Avaliação da aprendizagem escolar e a educação física: processos regulatórios e possibilidades emancipatórias. Revista de Educação PUC-Campinas, n.25, p.25-34, 2008.

Daolio, J. Da cultura do corpo. Campinas, SP: Papirus, 1995.

Darido, S.C. Educação física de 1ª a 4ª série: quadro atual e as implicações para a formação profissional em educação física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v.15, n.3, p.61-72, 2001.

Darido, S.C.; Sanches Neto, L. O Contexto da educação física na escola. In: Darido, S.C.; Rangel, I.C.A. (Coord.).Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. p.50-61.

Elias, N. Introdução à sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 1980.

Elias, N. O processo civilizador: uma história dos costumes. v.1, 2.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

Elias, N. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

Elias, N.; Scotson, J.L. Os estabelecidos e os outsiders, sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

Gallahue, D.L. Ozmun, J.C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e

adultos. 3.ed. São Paulo: Phorte, 2005.

Luckesi, C.C. Filosofia da educação. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

Medina, J.P.S. A educação física cuida do corpo e mente: bases para a renovação e transformação da educação física. 9. ed. Campinas, SP: Papirus, 1990.

Minas Gerais (Estado). Lei nº 17.942, de 19 de dezembro de 2008. Dispõe sobre o ensino de educação física nas escolas públicas e privadas do sistema estadual de educação. Diário Oficial dos Poderes do Estado de Minas Gerais, Diário do Executivo, Belo Horizonte, 20 dez. 2008. Caderno 1, p.1. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2013.

Minas Gerais (Estado). Secretaria Estadual de Educação. Resolução nº 2.253, de 9 de janeiro de 2013. Estabelece normas para a organização do quadro de pessoal das escolas estaduais e a designação para o exercício de função pública na rede estadual de educação básica. Diário Oficial dos Poderes do Estado de Minas Gerais, Diário do Executivo. Belo Horizonte, 10 jan. 2013. Caderno 1, p.11.

Nepomuceno, Z. A educação física nas quatro primeiras séries do ensino fundamental nas escolas estaduais de Campinas (SP): descompromisso ou falácia? Revista de Educação PUC-Campinas, n.8, p.62-75, 2000.

Oliveira, M.A.T. Existe espaço para o ensino da educação física na escola básica? Pensar a Prática, n.2, p.119-135, 1998/1999.

Organização das Nações Unidas. Declaration of Berlim. In: International Conference of Ministers and Senior Officials Responsible for Physical Education and Sport, 5., 2013, Berlim. Electronics proceedings... Berlim: Unesco, 2013. Available from: <http://unesdoc.unesco.org/images/0022/

/221114e.pdf>. Cited: Jul. 26, 2013.

Santaiana, R.S. Ensino fundamental de nove anos: a emergência de um novo aluno? Revista de Educação PUCCampinas, v.18, n.1, p.85-95, 2013.

Santos, V.A.P.; Vieira, J.L.L. Prevalência de desordem coordenativa desenvolvimental em crianças com 7 a 10 anos de idade. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, v.15, n.2, p.233-242, 2013.

Tani, G. Comportamento motor: aprendizagem e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

Vargas, C.P.; Moreira, A.F.B. A Crise epistemológica na educação física: implicações no trabalho docente. Cadernos de Pesquisa, v.42, n.146, p.408-427, 2012.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v19n2a2691

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.