Desenvolvimento e desenvolvimento sustentável: metamorfoses do conceito e as suas relações com a política educacional

Newton Antonio Paciulli Bryan

Resumo


O presente trabalho examina a gênese e metamorfose dos conceitos de desenvolvimento e de desenvolvimento sustentado baseado na análise de documentos de agências nacionais e internacionais sobre as principais teorias que influenciaram as propostas do desenvolvimento na América Latina e o Caribe, bem como suas implicações para a política educacional. Ainda que esta se encontre presente nos textos científicos clássicos desde princípios do século XIX, no contexto da “guerra fria”, o conceito de desenvolvimento adquire um significado específico para o qual se criam agências nacionais e internacionais com o objetivo de promovê-lo. Neste mesmo movimento são elaboradas teorias que pretendem encontrar as causas do atraso econômico assim como formas de superá-las. Estas teorias se relacionam com as grandes cadeias do pensamento econômico e social (liberalismo, marxismo e estruturalismo).

Em meados dos anos 80, o conceito de desenvolvimento econômico  e social é substituído pelo conceito de desenvolvimento sustentado. O marco inicial de difusão do conceito em termos internacionais se deu através do Informe Brundtland publicado em 1857. Desde então adquiriu um lugar especial na agenda dos organismos internacionais. E é objeto de intenso trabalho teórico pelos especialistas em meio ambiente que trabalham com cientistas sociais e economistas. Estes cientistas buscam articular a idéia do desenvolvimento com a erradicação da miséria, da melhoria da qualidade de vida e da necessidade de preservação do ambiente. Neste contexto a política educacional se inclui na agenda com a finalidade de desenvolver a consciência pública, da satisfação das necessidades básicas e da formação científica e humanista.

Palavras-chave: Desenvolvimento. Desenvolvimento Sustentável. Política Educacional.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.