Entre o espaço de ensino e a formação docente: práticas de leitura e escrita

Ilsa do Carmo Vieira Goulart

Resumo


Com o propósito de compreender e analisar as práticas de leitura e escrita eleitas como prioridade no auxílio à alfabetização, este trabalho apresentará algumas atividades cotidianas que acompanham ações pedagógicas, as quais propiciam a identificação e denominação de um dado espaço físico como ambiente alfabetizador. Diante disso, esta pesquisa se constrói a partir da observação e análise de imagens selecionadas de diferentes materiais gráficos, escritos ou confeccionados, presentes nas salas de aula de séries iniciais do Ensino Fundamental, em escolas municipais, estaduais e particulares. Partindo do pressuposto de que a docência como profissão demanda uma aprendizagem de conhecimentos específicos, contíguos a sua articulação e aplicabilidade, é possível questionar como se procede à formação de saberes dos professores, nas séries iniciais, em relação à constituição de um espaço de ensino.


Palavras-chave


Espaço de ensino. Formação docente. Práticas de leitura e escrita.

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, C.D. A rosa do povo. Rio de Janeiro: Record, 1991.

Brasil. Ministério da Educação. Pró-letramento: alfabetização e linguagem. Brasília: MEC, 2007.

Certeau, M. Teoria e método no estudo no estudo das práticas cotidianas. In: Szmrecsanyi, M.I. (Org.). Cotidiano, cultura popular e planejamento urbano. São Paulo: USP, 1985. p.3-19.

Certeau, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 7.ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

Certeau, M. A escrita da História. 2.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

Chartier, A.M. Alfabetização e formação de professores na escola primária. Revista Brasileira de Educação, n.8, p.4-12, 1998.

Chartier, A.M. Práticas de leitura e escrita: história e atualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

Colello, M.G.S. Alfabetização e letramento: o que será que será? In: Leite, S.A.S.; Colello, M.G.S.; Amorim, V.A. (Org.). Alfabetização e letramento: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2010.

Damis, O.T. Arquitetura da aula: um espaço de relações. In: Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. Anais do XV encontro nacional de didática e prática de ensino convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente e práticas educacionais. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p.202-218.

Escolano Benito, A.E. El espacio escolar como escenario y como representación. Revista Teias, v.1, n.2, p.1-12, 2000.

Ferreiro, E. Reflexões sobre a alfabetização. São Paulo: Cortez, 1992.

Hebrard, J. O objetivo da escola é a cultura, não a vida mesma. Revista Pedagógica, v.6, n.33, p.15-17, 2000.

Leite, S.A.S. Alfabetização: em defesa da sistematização do trabalho pedagógico. In: Leite, S.A.S.; Colello, M.G.S.; Amorim, V.A. (Org.). Alfabetização e letramento: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2010.

Soares, M. Letramento: um tema em três gêneros. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

Vidal, D.G. No interior da sala de aula: ensaio sobre cultura e prática escolares. Currículo sem Fronteiras, v.9, n.1, p.25-41, 2009.

Viñao Frago, A. Historia de la educación e historia cultural: posibilidades, problemas, cuestones. Revista Brasileira de Educação, n.0, p.63-82, 1995.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v18n2a2030

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.