Formação do professor de educação infantil: políticas e processos

Ana Luisa Nogueira de Amorim, Adelaide Alves Dias

Resumo


O objetivo do artigo é analisar as políticas nacionais de formação do professor de Educação Infantil, a partir de 1990, e discutir os desdobramentos dessas políticas na prática. O estudo se articula com as discussões da área e reafirma a necessidade de se investir em uma formação específica para o professor de Educação Infantil. A análise revelou que, nos últimos anos, essa discussão ganhou corpo e se transformou em políticas e práticas efetivas, indicando que parte das reivindicações dos educadores foi contemplada nos documentos e nas políticas educacionais. Entretanto, ao analisar as influências dessas políticas no contexto municipal, verificou-se os descompassos entre a legislação e as políticas nacionais e o que ocorre nas políticas e práticas locais. Esse resultado reforça a necessidade de se investir na formação docente, apontando o longo caminho a ser percorrido no sentido de garantir a formação inicial e continuada dos professores de Educação Infantil.


Palavras-chave


Creches. Educação infantil. Formação de professores. Políticas educacionais.

Texto completo:

PDF

Referências


Amorim, A.L.N. Sobre educar na creche: é possível pensar em currículo para crianças de zero a três anos? 2011. Tese (Doutorado) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2011.

Arce, A.; Baldan, M. A criança menor de três anos produz cultura?: criação e reprodução em debate na apropriação da cultura por crianças pequenas. In: Arce, A.; Martins, L.M. (Org.). Ensinando aos pequenos de zero a três anos. Campinas: Alínea, 2009. p.187-204.

Arce, A.; Silva, J.C. É possível ensinar no berçário?: o ensino como eixo articulador do trabalho com bebês (6 meses a 1 ano de idade). In: Arce, A.; Martins, L.M. (Org.). Ensinando aos pequenos de zero a três anos. Campinas: Alínea, 2009. p.163-185.

Bardin, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988. Disponível em: . Acesso em: 11 jan. 2011.

Brasil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 23 dez. 1996. Seção 1, p.27833. Disponível em:. Acesso em: 11 jan. 2011.

Brasil. Lei nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova plano nacional de educação e dá outras providências. Diário Oficial da União, 10 jan. 2001. Seção 1, p.1.

Brasil. Ministério da Educação. Política nacional de educação infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à educação. Brasília: MEC, 2005a.

Brasil. Ministério da Educação. Programa de formação inicial para professores em exercício na educação infantil. Brasília: MEC, 2005b. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2010.

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 1/2006. Diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Pedagogia. Diário Oficial da União, 16 maio 2006. Disponível em: . Acesso em: 11 jan. 2011.

Brasil. Ministério da Educação. Conferência nacional de educação: documento final. Brasília: MEC, 2010a. Disponível em: . Acesso em: 11 jan. 2011.

Brasil. Projeto Lei nº 8.035, de 20 de dezembro de 2010. Aprova o plano nacional de educação para o decênio 2011-2020, e dá outras providências. 2010b. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2010.

Cabral, A.C.F.C. Formação de professores para a educação infantil: um estudo realizado em curso normal superior. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.

Dandolini, M.R.; Arce, A. A formação de professores de educação infantil: algumas questões para se pensar a profissional que atuará com crianças de 0 a 3 anos. In: Arce, A.; Martins, L.M. (Org.). Ensinando aos pequenos de zero a três anos. Campinas: Alínea, 2009. p.51-91.

Dias, A.A. Direito e obrigatoriedade na educação infantil. In: Dias, A.A.; Sousa Junior, L. Políticas públicas e práticas educativas. João Pessoa: UFPB, 2005. p.15-30.

Gatti, B. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade, v.31, n.113, p.1355-1379, 2010. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2012.

Gomes, M.O. Formação de professores na educação infantil. São Paulo: Cortez, 2009.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades: Santa Rita (PB). Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2010.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira. Estudo exploratório sobre o professor brasileiro com base nos resultados do censo escolar da educação básica 2007. Brasília: INEP, 2009. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2012.

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira. Censo escolar da educação básica 2011: resumo técnico. Brasília: INEP, 2012. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2012.

Kramer, S. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. 7.ed. São Paulo: Cortez, 2003.

Kuhlmann Júnior, M. Histórias da educação infantil brasileira. Revista Brasileira de Educação, n.4, p.5-18, 2000. Disponível em: . Acesso em: 19 mar. 2012.

Kuhlmann Júnior, M. Educação infantil e currículo. In: Faria,

A.L.; Palhares, M.S. Educação infantil pós-LDB: rumos e

desafios. 6.ed. Campinas: Autores Associados, 2007. p.51-65.

Massucato, J.C. Professora, educadora ou babá?: desafios para a reconstrução da identidade profissional na educação infantil. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2012.

Oliveira, Z.R. Educação infantil: fundamentos e métodos. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2005.

Rizzini, I.; Pilotti, F. A arte de governar crianças: a história das políticas sociais, da legislação e da assistência à infância no Brasil. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2009.

Santa Rita. Prefeitura Municipal de Santa Rita (PB). Lei nº 1.143, de 31 de março de 2004. Plano municipal de educação. Diário Oficial do Município, 31 mar. 2004.

Santa Rita. Prefeitura Municipal de Santa Rita (PB). Proposta curricular municipal da educação infantil. Santa Rita: SME, 2007.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v18n1a1896

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.