Rumos do moinho conservação de recursos naturais e qualidade de vida: uma experiência em educação ambiental não formal

Sônia Regina da Cal Seixas Barbosa, João Luiz de Moraes Hoeffel, Almerinda Antonia Barbosa Fadini, Jussara Christina Reis, Micheli Kowalczuk Machado

Resumo


O presente artigo tem como objetivo refletir sobre de que forma projetos de educação não formal, como a Educação Ambiental, que visam melhorar a qualidade de vida de comunidades locais, podem contribuir para o envolvimento destas na conservação de Áreas de Proteção Ambiental. Procura-se, desta maneira, refletir sobre uma experiência de educação ambiental, através do Programa de Intervenção Socioambiental - Agentes Locais de Sustentabilidade - realizado durante o ano de 2007, no Bairro Rural do Moinho, no município de Nazaré Paulista, Áreas de Proteção Ambiental, do Sistema Cantareira, São Paulo. Essa experiência está vinculada às pesquisas que estão sendo desenvolvidas na região e que contam com o apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (processos n. 03/08432-5; 06/55919-5 06/61505-9 e 06/60366-5). O propósito deste programa foi estimular a participação da comunidade na busca por autonomia na geração de renda, na conquista de uma melhor qualidade de vida e em uma sustentabilidade sócio-ambiental e cultural. A área considerada, para a realização do projeto, foi o Bairro do Moinho, e o público-alvo foi sua comunidade residente, com aproximadamente quinhentos habitantes. No entanto, estima-se que os beneficiários diretos foram cinqüenta pessoas e indiretos, a população total, já que se buscou através deste projeto estimular a organização e participação como forma de mudança social para toda a localidade.

Palavras-chave: APA do Sistema Cantareira. Educação ambiental. Identidade. Qualidade de vida.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.