A inversão das setas: história de políticas e práticas educativas

Laura Noemi Chaluh

Resumo


Procuro neste trabalho explicitar a política pública de formação continuada da Secretaria Municipal de Educação de Campinas (2001-2004), que apostou na construção coletiva do trabalho nas escolas, concebendo a escola como o centro do processo pedagógico. A partir de 2004, as escolas dessa rede de ensino tiveram a possibilidade de optar pela constituição de um Grupo de Trabalho dentro de suas unidades escolares. A constituição desse Grupo tinha como objetivos reduzir o número de retenções dos alunos e ampliar o horário de trabalho dos professores dentro da escola, para favorecer a reflexão conjunta sobre a especificidade da alfabetização. Participei de um Grupo de Trabalho em uma das escolas dessa rede de ensino no período 2004-2005. Neste trabalho resgato, a partir de fontes primárias, os princípios sustentados por essa Secretaria, assim como suas ações para compreender algumas das mudanças efetivadas por esse Grupo na escola referida.

Palavras-chave: Política Pública; Formação Continuada; Trabalho Coletivo; Alfabetização.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.