Graça e livre-arbítrio: aproximações e distinções entre Santo Agostinho e Lutero

José Roberto Abreu de Mattos

Resumo


Este artigo apresenta as concepções agostinianas da graça e livre-arbítrio, a partir da controvérsia pelagiana. A seguir, após sucinta contextualização biográfica de Lutero e das questões luteranas presentes na Reforma, enfoca as aproximações e distinções entre os entendimentos luterano e agostiniano acerca da graça, livre-arbítrio e justificação.


Palavras-chave


Graça. Livre-arbítrio. Lutero. Reforma. Santo Agostinho.

Texto completo:

PDF

Referências


CRISTIANI, L. Luther et saint Augustin. In: AUGUSTINUS magister. Congrés International Augustinien. Paris, 1954. v.2.

GROSSI, V. et al. O homem e sua salvação. São Paulo: Loyola, 2002. t.2

LUTERO, M. Obras Selecionadas. São Leopoldo: Sinodal, 1987.

LUTERO, M. Obras selecionadas. São Leopoldo: Sinodal, 1993. (Debates e Controvérsias, v.4, n.2).

LUTERO, M. Sermão sobre a autoridade secular. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

OLSON, R. História da teologia cristã: 200 anos de tradições e reforma. São Paulo: Vida, 2001.

SANTO AGOSTINHO. A Graça. São Paulo: Paulus, 1998. (O Espírito e a Letra, v.1).

SANTO AGOSTINHO. A Graça. São Paulo: Paulus, 2002. (A Graça e a Liberdade, v.2).

SANTO AGOSTINHO. Obras de San Augustín. Sermones. Madrid: Biblioteca de Autores Cristianos (BAC), 1981.

VILLARES, A. A recepção de Santo Agostinho em Lutero e nos escritos confessionais luteranos. In:

CONGRESSO INTERNACIONAL AS CONFISSÕES DE SANTO AGOSTINHO 1600 ANOS DEPOIS: PRESENÇA E ACTUALIDADE, 2000, Lisboa. Actas do Congresso Internacional... Lisboa: Universidade Católica, 2002.

WOLFF, E. Divisões na Igreja: desafios para o ecumenismo hoje. Theologica Xaveriana, n.180, p.381-407, 2015.




DOI: https://doi.org/10.24220/2447-6803v42n2a3997

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Bases de datos e repositórios

 


Reflexão

ISSNe 2447-6803 (eletrônico)

ISSN 0102-0269 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.