A compaixão como superação e novo sentido da justiça eterna em Schopenhauer

José Fernando da Silva

Resumo


Este trabalho pretende estudar a relação que se estabelece no pensamento de Schopenhauer entre as noções de compaixão e justiça eterna. Pretendemos desenvolver a seguinte hipótese: não apenas há entre os termos uma relação de necessidade lógica, mas esta se mostra necessária a partir de dois aspectos distintos. Assim, se por um lado a percepção da existência de uma justiça eterna a pairar sobre o mundo é ponto de partida para a experiência mística que conduz o homem à compaixão, por outro lado, aquele que é capaz de alcançar este patamar metafísico (moral) instaura um novo sentido para justiça eterna.

Palavras-chave: compaixão, justiça eterna, vontade, pessimismo, egoísmo, punição.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Reflexão

ISSNe 2447-6803 (eletrônico)

ISSN 0102-0269 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.