Urbanização de assentamentos precários em área de mananciais: um balanço da atuação do poder público e os desafios que permanecem na região metropolitana de São Paulo | Slum upgrading in water source regions: A critical review of the public power performance and challenges that remain in the metropolitan area of São Paulo

Luciana Nicolau Ferrara

Resumo


Este artigo visa elaborar um balanço crítico sobre a atuação governamental no que se refere aos assentamentos precários situados na área de proteção aos mananciais da metrópole paulistana, particularmente a bacia da represa Billings de 1991 a 2018. O olhar retrospectivo sobre a atuação ou a omissão do poder público, em diferentes períodos, fornece elementos para questionar de que forma a diretriz de recuperação ambiental contida da legislação estadual e nos programas de intervenção se efetivou no território dos municípios, destacando as consequências sociais. Para isso, a análise se estrutura em três períodos, nos quais identificam-se alterações na legislação e nos programas de intervenção e financiamento; e baseia-se em pesquisas documentais e empíricas, que se articulam à perspectiva teórica da ecologia política urbana para problematizar a urbanização da natureza em suas múltiplas dimensões.


Palavras-chave


Assentamentos precários. Ecologia política urbana. Mananciais urbanos. Política pública. Recuperação ambiental.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, H. Discursos da sustentabilidade urbana. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, ano 1, n.1, p.79-90,1999.

ACSELRAD, H. Ambientalização das lutas sociais: o caso do movimento por justiça ambiental. Revista Estudos Avançados, v.24, n.68, p.103-119, 2010.

ANCONA, A.L. Direito ambiental, direito de quem? políticas públicas do meio ambiente na metrópole paulista. 2002. 362 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) — Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

CAPOBIANCO, J.P.R.; WHATELY, M. Billings 2000: ameaças e perspectivas para o maior reservatório de água da RMSP: relatório do diagnóstico socioambiental participativo da Bacia da Billings no período 1989-1999. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2002. p.17.

CONSORCIO INTERMUNICIPAL GRANDE ABC. Diagnóstico habitacional regional do ABC. São Bernardo do Campo: UFABC, 2016. Relatório.

DENALDI, R. et al. Gestão da política habitacional (Produto II). São Bernardo do Campo: UFABC, 2017. Relatório de Pesquisa.

FERRARA, L.N. Urbanização da natureza: da autoprovisão de infraestruturas aos projetos de recuperação ambiental nos mananciais do sul da metrópole paulistana. 2013. 384 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) — Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. p.302.

FILARDO, A. Externalidade e gestão dos valores do ambiente: considerações teóricas e uma aplicação ao caso do Programa Guarapiranga (1991-2000). 2004. 335 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) — Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

HARVEY, D. Diecisiete contradicciones y el fin del capitalismo. Quito: Editorial IAEN, 2014.

KOWARICK, L. A espoliação urbana. São Paulo: Paz e Terra, 1979.

LEFEBVRE, H. A revolução urbana. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

LOPES, T. F. A Lei específica da Billings e os novos desafios para o Programa de Recuperação de Interesse Social – PRIS: o estudo de caso do GT Licenciamento. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO URBANÍSTICO: DIREITO URBANÍSTICO E CONFLITOS URBANOS: A EFETIVIDADE DA ORDEM JURÍDICO-URBANÍSTICA NA PROMOÇÃO DO DIREITO À CIDADE, 8., 2016, São Paulo. Anais eletrônicos...São Paulo: IBDU, 2016. p.290-314. Disponível em: . Acesso em: 31 out. 18.

MARICATO, E. Metrópole na periferia do capitalismo: ilegalidade, desigualdade e violência. São Paulo: Hucitec, 1996.

MARQUES, E. (Coord.). Sistematização de informações relativas a precariedade e ao déficit habitacional e correção de bases de favelas e loteamentos. São Paulo: Centro de Estudos da Metrópole, 2016. Relatório 1. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2018.

MARTINS, M.L.R. Moradia e mananciais: tensão e diálogo na metrópole. São Paulo: FAU-USP, 2006.

PEREIRA, P.C.X. Valorização imobiliária, movimentos sociais e espoliação. Sinopses, n.9, p.205-232, 1986.

POLLI, S.A. Moradia e meio ambiente, os conflitos pela apropriação do território nas áreas de mananciais em São Paulo. 2010. 330 f. Tese (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

PREFEITURA DE SÃO BERNARDO DO CAMPO. Sistema de informação de habitação de interesse social de São Bernardo do Campo (SIHISB). São Bernardo do Campo: Secretaria de Habitação de São Bernardo do Campo, c2012. Disponível em: <http://sihisb.saobernardo.sp.gov.

br/sihisb/index2.jsp>. Acesso em: 27 ago. 2018.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Programa Mananciais: promove uma revolução nas áreas das bacias Billings e Guarapiranga. Jornal da Habitação, São Paulo, 2008. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2018.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Plano municipal da habitação: PMH 2009-2024. São Paulo: Secretaria Municipal de Habitação, 2010.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Plano municipal de habitação de São Paulo: caderno para discussão pública. São Paulo: Secretaria Municipal de Habitação, 2016a. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2018.

PREFEITURA DE SÃO PAULO. Balanço de Governo 2013-2016. São Paulo: Secretaria Municipal de Habitação, 2016b. p.63.

RAMALHO, P.C. Licenciamento ambiental aplicado à regularização fundiária de interesse social: um estudo de caso em São Bernardo do Campo. 2013. 220 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento e Gestão do Território) — Universidade Federal do ABC, Santo André, 2013.

SÃO PAULO (Estado). Relatório de avaliação ambiental dos componentes do Programa Mananciais. São Paulo: Secretaria de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo, 2009. Versão revisada.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Elaboração do plano de desenvolvimento e proteção ambiental da bacia hidrográfica do reservatório Billings. São Paulo: Secretaria do Meio Ambiente, 2011. Relatório Final.

SÃO PAULO (Estado). Unidade de Gerenciamento do Programa (UGP): Programa Mananciais. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 28 fev. 2018. p.104. Suplemento.

SMITH, N. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e a produção do espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

SÓCRATES, J.R. et al. A cidade invade as águas: qual a questão dos mananciais? São Paulo: FAU-USP, 1985.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0919v15n3a4192

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.