Local de moradia e vulnerabilidade social na região metropolitana do Vale do Paraíba e litoral norte e em São José dos Campos — SP / Social housing and vulnerability in the metropolitan region of the Paraiba Valley and the northern coast, and in São José dos Campos — SP

Daniela das Neves Alvarenga, Paulo Romano Reschilian, Roberta Guerra Rosemback

Resumo


Este trabalho propõe uma análise sobre a produção de moradia social pelo Programa Minha Casa Minha Vida no período de 2009 a 2016, destinada à população com renda de 0 a 3 salários mínimos, e seus impactos no processo de segregação socioespacial na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. Parte-se do estudo do Plano Nacional de Habitação, associado aos resultados do Programa de Aceleração do Crescimento e do Programa Minha Casa Minha Vida, investigando o conceito de vulnerabilidade social desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. A análise regional foi feita por meio do levantamento da produção habitacional vinculada ao programa e da identificação das expressões de vulnerabilidade nos municípios. Por fim, realizou-se uma análise intraurbana, em São José dos Campos, sobrepondo os locais de implantação dos conjuntos habitacionais ao mapa da vulnerabilidade social, evidenciando o processo de periferização, em consequência da diretriz da política habitacional municipal.


Palavras-chave


Litoral Norte. Programa Minha Casa Minha Vida. Segregação socioespacial. Vale do Paraíba. Vulnerabilidade social.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Brasília: Casa Civil, 1988. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2016.

BRASIL. Ministério das Cidades. Contextualização: Política Nacional de Habitação (PNH), Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social (SNHIS) e Plano Nacional de Habitação (PlanHab), 2009. Disponível em: . Acesso em: 6 nov. 2016.

BRASIL. Presidência da República. Lei n° 13.089, de 12 de Janeiro de 2015. Institui o Estatuto da Metrópole. Brasília: Casa Civil, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

BONDUKI, N. Planos locais de habitação: das origens aos dilemas atuais nas regiões metroplotinas. Planejamento habitacional: notas sobre a precariedade e terra nos planos locais de Habitação. São Paulo: Annablume, 2013.

DADOS. Portal Brasileiro de Dados Abertos. Minha Casa Minha Vida. 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2016.

EMPRESA PAULISTA DE PLANEJAMENTO METROPOLITANO S/A. Atlas de Unidade de Informações Territorializadas (UITs) da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. São Paulo: Emplasa, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2016.

EMPRESA PAULISTA DE PLANEJAMENTO METROPOLITANO S/A. Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. São Paulo: Emplasa, 2011. Disponível em: . Acesso em: 7 jul. 2017.

EWING, R. et al. Compactness vs. Sprawl Revisited: Converging Views. CESifo Working Paper, n.4571, p.01-30, 2014. Available from: . Cited: July 20, 2017.

FERREIRA, J.S.W. Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo Brasil urbano. São Paulo: Editora FUPAM, 2012. p.29. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016. FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS. Informações dos municípios paulistas. São Paulo: SEADE, [20--]. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.

FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS. Índice Paulista de Vulnerabilidade Social: IPVS 2010. São Paulo: SEADE, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.

GONZÁLEZ, L.M. Orientaciones de lectura sobre vulnerabilidad social. In: GONZÁLEZ, L.M.

(Comp.). Lecturas sobre vulnerabilidad y desigualdad social. Córdoba: Editorial Copiar, 2009. p.13-29. Disponible en: . Acceso en: 10 nov. 2016

HARVEY, D. O direito à cidade. Lutas Sociais, v.16, n.29, p.73-89, 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2016.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Atlas da vulnerabilidade social nos municípios brasileiros. Brasília: IPEA, 2015. Disponível em: . Acesso em: 5 nov. 2016.

KAZTMAN, R. Notas sobre la medición de la vulnerabilidad social. Santiago: Cepal, 2000. p.275-301. Disponible en: . Acceso en: 12 out. 2016.

KAZTMAN, R. Seducidos y abandonados: El aislamiento social de los pobres urbanos. Revista de la CEPAL, n.75, 2001. Disponible en: . Acceso en: 12 oct. 2016.

LEFEBVRE, H. A produção do espaço. 4. ed. [S.l.: s.n.], 2006.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. 5. ed. São Paulo: Centauro, 2008. p.7.

MARICATO, E. O “Minha Casa” é um avanço, mas segregação urbana fica intocada. Carta Maior, 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2016.

MARICATO, E.M.T. Globalização e política urbana na periferia do capitalismo: as metrópoles e a questão social brasileira. São Paulo:Editora Revan, 2010.

MARICATO, E.M.T. Para entender a crise urbana. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2015.

MARQUES, E. (Coord.). Diagnóstico dos assentamentos precários nos municípios da Macrometrópole Paulista. São Paulo: CEM, 2013. Segundo Relatório.

MONTE-MOR, R.L. O que é o urbano no mundo contemporâneo. Revista Paranaense de Desenvolvimento, n.111, p.9-18, 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2016.

PREFEITURA MUNICIPAL DE TAUBATÉ. Programa Minha Casa, Minha Vida, [20--]. Disponível em: . Acesso em: 6 nov. 2016.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. Secretaria de Gestão Habitacional e Obras. Empreendimentos MCMV-faixa1. [20--]. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2016.

ROLNIK, R. Pinheirinho não é um caso isolado. Blog da Raquel Rolnik, 2012. Disponível em:

. Acesso em: 2 jun. 2016.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. 8. reimpr. São Paulo:

Edusp, 2014a. SANTOS, M. Espaço e método. 5. ed. 2. reimpr. São Paulo: Edusp, 2014b.

SURIANO, A.L.; RESCHILIAN, P.R. Urbanização, habitação e segregação socioespacial. Revista Univap, v.18, n.32, 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 maio 2016.

VIEIRA, A.A.; CHAVES, M.Q.B. Programas nacionais de habitação: programas e resultados. Políticas urbanas e regionais no Brasil. Brasília: Universidade de Brasília, 2011.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0919v15n1a3928

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.