A autonomia do campo disciplinar do restauro [arquitetônico e urbano]

Ana Paula Farah

Resumo


O presente artigo visa compreender o campo do restauro como disciplina autônoma, esse apreendido por meio dos conceitos ditados desde finais do século XIX e início do Século XX, através das formulações de dois grandes protagonistas: Alois Riegl e Cesare Brandi, os quais deixaram uma “forte herança” no entendimento para a conservação e restauração dos bens culturais para o mundo moderno.

PALAVRAS-CHAVE: Alois Riegl. Campo disciplinar autônomo. Cesare Brandi. Metodologia do restauro. Restauração.


Texto completo:

PDF

Referências


BOITO, C. Os restauradores. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

BOITO, C. Questioni pratiche delle belle arti. Milano: Hoepli, 1893.

BONELLI, R. Architettura e restauro. Venezia: Neri Pozza Editore, 1959. p.13‑29.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São

Paulo: Unesp, 2003.

BRANDI, C. Teoria da restauração. Cotia: Ateliê Editorial, 2004.

CARBONARA, G. Avvicinamento al restauro. Napoli: Liguori, 1997.

CARBONARA, G. Trattato di restauro architettonico. Torino: UTET, 2004. v.1. p.4‑40.

Choay, F. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

DE FUSCO, R. Restauro verum factum dell’architettura italiana. Roma: Carocci Editore, 2012.

FARAH, A.P. Restauro Arquitetônico: a formação do arquiteto‑urbanista no Brasil para preservação do

patrimônio edificado: o caso das escolas do Estado de São Paulo 2012. Tese (Doutorado em História

e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo) — Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

GIOVANNONI, G. Il diradamento edilizio dei vecchi centri: Il quartiere della Rinascenza in Roma.

Nuova Antologia, v.166, n.997, p.53‑76,1913a.

GIOVANNONI, G. Vecchie città ed edilizia nuova. Nuova Antologia, v.165, n.995, p.449‑472, 1913b.

GIOVANNONI, G. Questioni di architettura: nella storia e nella vita. Roma: Biblioteca D’Arte

Editrice, 1929.

GIOVANNONI, G. Vecchie città ed edilizia nuova: collana di urbanística. Torino: UTET, 1931.

JOKILETHO, J. Alois Riegl e Cesare Brandi nel loro contesto culturale. In: ANDALORO, M. La

teoria del restauro nel novecento da Riegl a Brandi: Atti del Convegno Internazionale di Studi. Firenze:

Nardini Editore, 2006. p.51‑57.

Kühl, B.M. História e ética na conservação e na restauração de monumentos históricos. Revista

CPC, v.1, n.1, p.16‑40, 2006.

Kuhl, B.m. A Restauração como campo disciplinar autônomo. Anais do Museu Histórico Nacional,

v.40, p.351-373, 2008a.

Kuhl, B.m. Observações das propostas de Alois Riegl E Max Dvor˘ák para a preservação de monumentos

históricos. In: Dvor˘ák, M. Catecismo da preservação e monumentos. Cotia: Ateliê Editorial,

b. p.33-62.

Kühl, B.M. Ética e responsabilidade social na preservação do patrimônio cultural. In: CONGRESSO

DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CONSERVADORES E RESTAURADORES

DE BENS CULTURAIS, PALESTRA PROFERIDA NA ABERTURA: “PRESERVAÇÃO DO

PATRIMÔNIO CULTURAL: ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL”. 8., 2009, Porto Alegre.

Anais…, Porto Alegre: ABRACOR, 2009a.

Kühl, B.M. Preservação do patrimônio arquitetônico da industrialização: problemas teóricos de

restauro. Cotia: Atelie, 2009b.

MARAMOTTI, A.L. Notas de aulas da disciplina teoria e storia del restauro. Ferrara (Italy): Facoltá

di Architettura da Università degli Studi di Ferrara, 2004.

PANE, R. Attualità e dialettica del restauro: antologia. In: CIVITA, M. Il restauro dei monumenti e

la chiesa di S. Chiara a Napoli. Chieti: M. Solfanelli, 1987. p.23‑37.

RACHELI, A.M. Antico e moderno nei Centri Storici: restauro urbano e architettura. Roma: Gangemi

Editore, 2003.

RUSKIN, J. A Lâmpada da memória. São Paulo: Ateliê Editorial, 2008.

SAVINI, M. La ricostruzione critica della città storica: piano e progetto nella riqualificazione dei

centri urbani. Firenze: Alinea Editrice, 2003.

SEVERINO, E. Tecnica e architettura. Milano: Raffaello Cortina, 2003.

Torsello, B.P. et al. Che cos’è il restauro? Venezia: Marsilio, 2005.

TORSELLO, B.P. Figure di Pietra: l’architettura e il restauro. Venezia: Marsilio, 2006.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0919v14n2a3889

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.