Habitação coletiva popular na área central de Campinas (1980-2007): formas, usos e conflitos

Camila Moreno de Camargo

Resumo


A cidade de Campinas, como resultado das transformações econômicas e urbanas experimentadas nas três últimas décadas, teve redefinido seu perfil e seu papel de centro urbano médio, assumindo características de sede de uma metrópole emergente no interior do Estado, inclusive com a concentração dos socialmente excluídos. O artigo traz análise e caracterização das habitações coletivas populares existentes na área central de Campinas, e justifica-se, tendo em vista a constatação da presença relevante deste tipo precário de habitação – identificada ora como cortiços ora como hotéis e pensões – em contraponto à ausência de dados sobre essas “moradias”.

Palavras-chave: Campinas, cortiços, área central, habitação de interesse social.


Palavras-chave


Campinas, cortiços, área central, habitação de interesse social.

Texto completo:

PDF

Referências


BADARÓ, R. de S. C. Campinas: o despertar da modernidade.

Campinas/SP: Área de Publicações CMU/ UNICAMP,

_______. Área Central de Campinas. Campinas: Prefeitura

Municipal de Campinas, 2002.

BAENINGER, R. Região Metropolitana de Campinas:

expansão e consolidação do urbano paulista. Campinas:

NEPO/UNICAMP, 2000.

BITTENCOURT, L. C. Centro Histórico. Campinas, Oculum,

n.2, p.130-9, 2002.

BONDUKI, N. Origens da habitação social no Brasil: arquitetura

moderna, lei do inquilinato e difusão da casa pró-

pria. 4.ed. São Paulo: Estação Liberdade, 2004.

CARICARI, A. M., KOHARA, L. (orgs.) Cortiços de São

Paulo: soluções viáveis para habitação social no centro da

cidade e legislação de proteção à moradia. São Paulo:

Mídia Alternativa, CESE, 2006.

CARPINTERO, A. C. C. Momento de ruptura: as transforma-

ções no centro de Campinas na década dos cinqüenta. São

Paulo,1991. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de

Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo.

CONSTANTINO, L. G. Habitação popular em Campinas:

ação e identidade. São Paulo, 1997.Tese (Doutorado) –

Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade

de São Paulo.

CORREIA, T. B. A construção do habitat moderno no Brasil,

-1950. São Carlos: RIMA, 2004.

FERNANDES, A. V. Urbanização x recursos hídricos – a

necessária compatibilização entre diretrizes regionais e

intervenções locais. São Paulo, 2004. Tese (Doutoramento)

– Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade

de São Paulo.

FONSECA, R. B., DAVANZO, A. M. Q., NEGREIROS, R. M. C.

(orgs.). Livro Verde: desafios para a gestão da Região Me -

tropolitana de Campinas. Campinas: IE/UNICAMP, 2002.

FRÚGOLI Jr. H. Centralidade em São Paulo: trajetórias,

conflitos e negociações na metrópole. São Paulo: Edusp,

IPEA/ INFURB/ UNICAMP/ IE/ NESUR. Gestão do uso do

solo e disfunções do crescimento urbano: instrumentos de

planejamento e gestão urbana: São Paulo e Campinas.

Brasília: IPEA, 2001.

GONÇALVES, J. R. Espaço, tempo e memória: recompondo

a trajetória das vilas populares em Campinas. Campinas,

Dissertação (Mestrado) – Multimeios do Instituto

de Artes da Universidade de Campinas.

KOHARA, L. T. Rendimentos obtidos na locação e subloca-

ção de cortiços: estudos de casos na área central da cidade

de São Paulo. São Paulo, 1999. Dissertação (Mestrado)

– Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade

de São Paulo.

_Oculum_Habitacao_p90a109.indd 102 24/11/09 12:20

LAPA, J. R. do A. A cidade: os cantos e os antros: Campinas:

-1900. São Paulo: Edusp, 1996.

LENCIONI, S. O processo de metropolização e regionalização.

In: Schiffer, S. (org.) Globalização e estrutura

urbana. São Paulo: HUCITEC, 2004, p. 153-165.

LIMA, R. CDHU Campinas vai mapear cortiços da

cidade. Campinas, Correio Popular, 03/11/2002.

MARICATO, E. A produção capitalista da casa (e da

cidade) no Brasil industrial. São Paulo: Alfa-ômega,

_______. Metrópole na periferia do capitalismo: ilegalidade,

desigualdade e violência. São Paulo: HUCITEC,

_______. Brasil, Cidades – Alternativas para a crise

urbana. Petrópolis-RJ: Vozes, 2001.

_______. Habitação social em áreas centrais. In: Campinas:

História do Urbanismo. Campinas, Oculum, n.2,

p.14-24, 2002.

MORETTI, R. de S., JANUZZI, P. de M. Política Habitacional

na Região Metropolitana de Campinas. In:

FONSECA, R. B., DAVANZO, A. M. Q., NEGREIROS, R. M. C.

(orgs.) Livro Verde: desafios para a gestão da Região Metropolitana

de Campinas. Campinas: Unicamp/IE, 2002,

p.283-301.

PICCINI, A. Cortiços na cidade: conceito e preconceito na

reestruturação do centro urbano de São Paulo. São Paulo:

Annablume, 1999.

ROLNIK, R., KOWARICK, L., SOMEKH, N. São Paulo: crise

e mudança. São Paulo: Brasiliense, 1990.

SACHS, C. São Paulo: políticas públicas e habitação popular.

São Paulo: Edusp, 1999.

SEMEGHINI, U. Do café à indústria: uma cidade e seu tempo.

Campinas: Editora da UNICAMP, 1991. (Série Teses.)

_______. A Região Administrativa de Campinas. In:

SEADE. Cenários de urbanização paulista: regiões administrativas.

São Paulo: SEADE, v. 8., 1992.

SILVA, H. M. B. Habitação no Centro de São Paulo: como

viabilizar essa idéia? São Paulo: LabHab e FAU/USP, 2000.

TASKCHNER, S. P.Cortiços em São Paulo. São Paulo: Associação

Viva o Centro, s.d.

VILLAÇA, F. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo:

Nobel/Fapesp, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.