Cidade e comércio: relações em Juiz de Fora, Minas Gerais

Antonio Colchete Filho, Frederico Braida, Carina Folena Cardoso

Resumo


Paralelamente ao seu crescimento populacional, a cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, vem agregando novos mercados consumidores que trazem para o tecido urbano a inserção de tipologias comerciais diferenciadas. O objetivo deste artigo é realizar uma breve análise dos principais exemplares comerciais de Juiz de Fora, situando-os em uma abordagem espaço-temporal e relacionando as soluções de projeto com os desdobramentos de suas inserções para as áreas adjacentes. O trabalho é dividido em três partes: a primeira é traçado um breve histórico das atividades comerciais em Juiz de Fora; na segunda parte é apresentado um panorama analítico do processo de descentralização comercial vivenciado na cidade; e na terceira são estudadas as tipologias de duas das principais áreas de nova centralidade comercial do município. Concluiu-se que a arquitetura comercial, no contexto das cidades de médio porte, valendo-se de uma boa localização, planejamento criterioso e um estudo de implantação pautado em seu contexto urbano, colabora sobremaneira com o desenvolvimento de seu entorno.

PALAVRAS-CHAVE: Arquitetura comercial. Comércio. Juiz de Fora. Novas centralidades.


Palavras-chave


Arquitetura comercial. Comércio. Juiz de Fora. Novas centralidades.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLA, J.G.F. Juiz de Fora: evolução urbana de uma cidade industrial desde o século XIX. In:

SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO, 6., 2000. Natal. Anais... Natal: UFRN,

p.1-15.

ABDALLA, J.G.F. Tipologia da arquitetura e cidades: uma investigação em Juiz de Fora, MG. In:

SIMPÓSIO BRASILEIRO DE QUALIDADE DO PROJETO NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 2., 2011,

Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: PROARQ, 2011. p.14-24.

BRAIDA, F. Passagens em rede: a dinâmica das galerias comerciais e dos calçadões nos centros de Juiz

de Fora e de Buenos Aires. Juiz de Fora: Funalfa, 2011.

COLCHETE FILHO, A.F. et al. Estratégias habitacionais nos extremos: as habitações contemporâ-

neas para alta e baixa rendas em Juiz de Fora, Brasil. In: CONFERÊNCIA DE PLANEJAMENTO

REGIONAL E URBANO, 1., WORKSHOP DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O DESENVOLVIMENTO

REGIONAL, 11., 2011, Aveiro. Anais... Aveiro: Universidade de Aveiro, 2011. p.1-19.

COLCHETE FILHO, A.F. et al. Comércio noturno em Juiz de Fora/MG: dinâmicas do espaço público

e da vida urbana. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE COMÉRCIO E CIDADE, 2013, 7., Uberlândia.

Anais... Uberlândia: Faculdade de Arquitetura, Urbanismo e Design, 2013. p.1-19

DUARTE, C.F. Forma e movimento. Rio de Janeiro: Viana & Mosley, 2006.

GUIMARÃES, S. Juiz de Fora: projetando memória. Juiz de Fora: Funalfa, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Juiz de Fora. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

Disponível em: . Acesso

em: 17 set. 2012.

JACOBS, J. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

LOPES, F. Alta dos aluguéis no centro empurra lojistas para bairros. Tribuna de Minas, 4 set. 2011.

Disponível em: <http://www.tribunademinas.com.br/economia/alta-de-alugueis-no-centro-

-empurra-lojistas-para-bairros-1.868823>. Acesso em: 24 set. 2012.

LYNCH, K. A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

OLIVEIRA, P. História de Juiz de Fora.Juiz de Fora: Gráfica Comércio e Indústria, 1966.

SÁNCHEZ, F. A reinvenção das cidades para um mercado mundial. Chapecó: Argos, 2010.

SCHWENK, L.M.; CRUZ, C.B.M. Processo espaciais: descentralização da área central e da cidade e

a segregação da favela e da cidade. Acta Scientiarum Human and Social Sciences, v.27, n.2, p.181-

, 2005. Disponível em: .

Acesso em: 17 set. 2012.

VARGAS, H.C. Comércio 24 horas. Revista da Folha, 30 jul. 2006. Disponível em: <http://www.usp.br/

fau/depprojeto/labcom/produtos/2006_vargas_comercio24horas.pdf>. Acesso em: 13 set. 2012.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0919v11n1a2288

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.