Reconsiderar a história da América: arquitetura, mito e utopia

Maria Isabel Villac

Resumo


À luz das teses de Walter Benjamin, o texto discute a importância do discurso sobre a reconsideração da História da América na arquitetura de Paulo Mendes da Rocha, a partir de duas questões: a disposição histórica marxista, enquanto responsabilidade pela construção de um destino próprio, e o apreço pela América, aqui entendida como mito e utopia. Para Walter Benjamin, o arquiteto propõe a dimensão histórica como fundamento de qualquer possível conhecimento e convoca uma reflexão crítica sobre o discurso, amalgamado a uma determinada prática e a uma determinada intenção de projeto que, em última instância, é política. Nas palavras do arquiteto se aclaram o problema da liberdade, da autodeterminação pela criatividade, da gestão de questões políticas que, em última instância, desejam reparar um equívoco e são a fonte que permitirá transformar a história sofrida em história querida: um substrato — anima —, para o projeto da arquitetura e da cidade na América.

PALAVRAS-CHAVE: América. Paulo Mendes da Rocha. Walter Benjamin.


Palavras-chave


América. Paulo Mendes da Rocha. Walter Benjamin.

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: obras escolhidas I. São Paulo: Brasiliense, 1994.

CAMPOS, H. This planetary music for mortal ears. Folha de São Paulo, 22 jan. 1988. Folhetim, n.572.

CHAUÍ, M.C. Laços do desejo. In: NOVAES, A. (Org.). O desejo. São Paulo: Cia. das Letras, 1990.

p.19-66.

GAGNEBIN, J.M. Prefácio. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense,

p.7-19.

MARTINS, L.R. Novo mundo: uma ideia da Renascença. Novos Estudos, n.35,1993. Disponível em:

. Acesso em: 28 jun. 2012.

MERLEAU-PONTY, M. Sentido y sinsentido. Barcelona: Península, 1977.

ROCHA, P.M. Exercício da modernidade: entrevista a José Wolff. Revista AU: Arquitetura e Urbanismo,

ano 2, n.8, p.25-31, 1986.

ROCHA, P.M. Morar no século XXI.In: WISNICK, J.M.; CARCONCINI, A. A virada do século: reflexões

sobre a passagem do milênio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. p.31-35.

ROCHA, P.M. Trajetória pessoal e modernidade: entrevista a José Wolff. Revista AU: Arquitetura e

Urbanismo, ano 5, n.18, p.79-81, 1988a.

ROCHA, P.M. Desenho urbano, uma forma de compreender e transformar: entrevista a Vanda F.

Pinto. Revista Projeto, n.113, p.124-125, 1988b.

ROCHA, P.M. FAU Mogi das Cruzes: aula de arquitetura. Revista AU: Arquitetura e Urbanismo, ano

, n.45, p.22, 1993a.

ROCHA, P.M. Tietê: futuro desenhado. In: BIENAL INTERNACIONAL DE ARQUITETURA, 2.,

, São Paulo. Anais… São Paulo: Institutos de Arquitetos do Brasil, 1993b. p.335.

ROCHA, P.M. O espaço como suporte para a arte pública. In: SEMINÁRIOS DE ARTE PÚBLICA,

, São Paulo. Anais… São Paulo: Sesc, 1998. p.30-32.

ROCHA, P.M. De um traço nasce a arquitetura. Revista Arc Design, n.1, p.36-39, 1999.

ROCHA, P.M. Entrevista a Maria Isabel Villac, maio de 1995; junho de 2007. In: VILLAC, M.I. (Org.).

América, natureza e cidade. São Paulo: Estação Liberdade, 2012a. p.27-87.

ROCHA, P.M. Transcrição aulas UNITAU: Taubaté, 10 de maio, 7 de julho e 22 de novembro de

In: VILLAC, M.I. (Org.). América, natureza e cidade. São Paulo: Estação Liberdade, 2012b.

p.107-139.

ROCHA, P.M. Aula inaugural: 50 anos da FAU-USP. In: VILLAC, M.I. (Org.). América, natureza e

cidade. São Paulo: Estação Liberdade, 2012c. p.141-148.

RODRIGUES, A.E.M. O ato de descobrir ou a fundação de um novo mundo. Revista Gávea, n.10.

, p.79-87.

RODRIGUES, A.E.M. Os sonhos renascentistas: cidades ideais e cidades utópicas. Revista Gávea,

n.14, 1996, p.501-515.

ZAMBRANO, M. Filosofia y poesía. Madrid: Fondo de Cultura Económica, 1993.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0919v10n2a2144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.