Recuperação do palácio da agricultura de Oscar Niemeyer: uma obra entre os previstos “imprevistos” do patrimônio moderno

Pedro Murilo Gonçalves de Freitas, Regina Andrade Tirello

Resumo


Refletindo tendências mundiais que propõem o reúso dos recursos naturais e materiais como premissa fundamental para garantia da qualidade de vida nas cidades contemporâneas, a demanda pela restauração de edifícios antigos e modernos tem crescido substancialmente nos últimos anos também no Brasil. O que significa, entretanto, projetar para o patrimônio histórico construído? Neste artigo, propõem-se reflexões sobre alguns aspectos de práticas nacionais de restauração de edifícios de interesse histórico e cultural e avaliam-se questões pertinentes à gestão do projeto e da obra de recuperação do Palácio da Agricultura, projetado por Oscar Niemeyer, em São Paulo, na década de 1950. Integrante do conjunto monumental do Parque do Ibirapuera, o edifício é protegido por órgãos de preservação. A obra, recentemente finalizada, possibilitou importantes avaliações sobre as categorias de impasses operacionais mais frequentes entre os diversos agentes envolvidos - arquitetos, órgãos de preservação, Estado, empresas executoras e de gerenciamento -, que, para além das diferenças de formação profissional, costumam decorrer da ausência de definições centrais quanto à natureza e ao alcance da intervenção. Não se pretende esgotar o assunto, mas refletir sobre a reversão dos hiatos detectáveis entre a aplicação dos conceitos fundamentais da restauração arquitetônica e o gerenciamento operacional de obras civis em edificações às quais foram atribuídos oficialmente destacados valores históricos e culturais. Espera-se contribuir para um melhor alinhamento entre os diversos agentes envolvidos nesse tipo de intervenção, para que suas colaborações se tornem mais fluidas em prol da qualidade dos projetos de preservação do patrimônio arquitetônico e cultural brasileiro.

PALAVRAS-CHAVE: Autenticidade. Palácio da Agricultura de São Paulo. Patrimônio histórico. Projeto de restauração.


Palavras-chave


Autenticidade. Palácio da Agricultura de São Paulo. Patrimônio histórico. Projeto de restauração.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, P.O. A restauração arquitetônica entre o passado e o presente. Revista de Urbanismo e

Arquitetura, v.6, n.1, p.18-23, 2003.

BORIANI, M. Obsoleto prima ancora che storico: conservare il moderno? In: BORIANI, M. (Org.).

La sfida del moderno: l’architettura del XX secolo tra conservazione e innovazione. Milano: Unicopli,

p.6-17.

CABRAL, C.C. Duas perguntas sobre interdisciplinaridade, arquitetura e preservação do patrimônio

moderno. In: SEMINÁRIO DOCOMOMO BRASIL, 9., 2011, Brasília. Anais… Brasília:

DOCOMOMO, 2011. p.1-10.

CARBONARA, G. Analisi degli antichi edifici. In: CARBONARA, G. (Org.). Trattato di restauro architettonico.

ed. Torino: UTET, 2007. p.419-521.

CASSANI, A.G. Moderno, troppo moderno: restauro o conservazione di un passato (troppo) prossimo.

In: BORIANI, M. (Org.). La sfida del moderno: l’architettura del XX secolo tra conservazione e

innovazione. Milano: Unicopli, 2003. p.19-36.

CONSELHO MUNICIPAL DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO, CULTURAL E AMBIENTAL

DA CIDADE DE SÃO PAULO. Ata da 454ª. Reunião Ordinária. São Paulo: PMSP, 2009.

Disponível em: . Acesso em: 3 jun. 2012.

CSEPCSÉNYI, A.C. et al. Análise do projeto de projeto de restauração sob a ótica da gestão da qualidade.

In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIAS NO AMBIENTE CONSTRUÍDO, 11., 2006,

Florianópolis. Anais … Florianópolis: ENTAC, 2006. p.1491-1501.

DOCCI, M.; MAESTRI, D. Manuale di rilevamento architettonico e urbano. Roma: Laterza, 2009.

GURRIERI, F. Teoria e cultura del restauro dei monumenti e dei centri antichi. Firenze: CLUSF, 1977.

INTERNATIONAL COUNCIL ON MONUMENTS AND SITES. Carta internacional sobre la conservación

y restauración e monumentos y sitios (Carta de Venecia — 1964). ICOMOS: [S.l.], 1964.

LAGAE, J. Ambivalent positions on modern heritage: a dialogue between Wessel de Jonge and

Réjean Legault. OASE: Journal for Architecture, n.69, p.46-61, 2006.

MOREIRA, F.D. Os desafios postos pela conservação da arquitetura moderna. Revista CPC, n.11,

p.152-187, 2011.

SALVO, S. A intervenção na arquitetura contemporânea como tema emergente do restauro. Revista

Pós, n.23, p.199-211, 2008.

SANTOS, C.R. Novas fronteiras e novos pactos para o patrimônio cultural. São Paulo em Perspectiva,

v.2, n.15, p.43-48, 2001.

SÃO PAULO. Nova sede do MAC no Ibirapuera promoverá mais visibilidade no museu. Diário Oficial

do Estado de São Paulo, 26 ago. 2008. Seção 2, n.118, p.3. Disponível em: .

Acesso em: 3 jun. 2012.

SANPAOLESI, P. Discorso sulla metodologia generale del restauro dei monumenti. Firenze: EDAM, 1980.

TAMAKI, L. Intervenção contemporânea. Revista Téchne, n.180, 2012. Disponível em: <http://

www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/180>. Acesso em: 3 jun. 2012.

TIRELLO, R.A. Restaurar não é pintar edifícios de amarelo. In: FONTES, M.S.G.C. et al. (Org.).

Arquitetura e urbanismo: novos desafios para o século XXI. Bauru: Unesp, 2009. p.21-34.

TORSELLO, B.P. Che cos’è il restauro?: nove studiosi a confronto. 3.ed. Venezia: Marsilo, 2010.

UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION. Document de

Nara sur l’authenticité. In: LARSEN, K.E. (Org.). Proceedings of Nara Conference on Authenticity in

relation to the World Heritage Convention. Trondheim: Tapir, 1995. p.xxvii-xxxi.

VITA, M. Restauro e modernizzazione del patrimonio architettonico del XX secolo. In: VITA, M. (Org.).

Il patrimonio architettonico del XX secolo fra documentazione e restauro. Firenze: Alinea, 2000. p.10-13.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0919v10n1a1929

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.