Impactos sócio econômicos e ambientais de grandes empreendimentos: o exemplo de um parque temático na região metropolitana de Campinas

Maria Helena Ferreira Machado

Resumo


As transformações pelas quais vem passando a economia brasileira, decorrente tanto da sua inserção na reestruturação produtiva mundial, quanto do novo papel que o Estado brasileiro vem desempenhando nesse processo, têm deixado evidentes lacunas nas formas usuais de regulação do espaço construido. Do ponte de vista das políticas ambientais, observa-se a fragilidade dos órgãos de controle e fiscalização e, em especial, dos instrumentos de gestão ambiental em face das mudanças estruturais no padrão, ritmo e natureza dos investimentos privados, que têm alterado a configuração das atividades produtivas consolidadas até o início dos anos 90.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, L.T. (1998), Política Ambiental - Uma análise Econômica. São Paulo/Campinas, Ed. da Unesp/Papirus.

CASTELLO, L. (1998), Do Desenho Animado ao Desenho Urbano. O Urbanismo da Meta-Realidade. Trabalho apresentado no V Seminário de História da Cidade e do Urbanismo, Campinas, FAU-PUCCAMP.

ESTUDO de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto ao Meio Ambiente - Parque Temático Great Adventure. São Paulo, ERM Brasil Ltda.

HOGAN, D. (1996), "Desenvolvimento Sustentável na Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba: Limites e Possibilidades", In L.C. Ferreira e E. Vioa (orgs.), Incertezas de Sustentabilidades na Globalização, Campinas, Editora da Unicamp.

LOPES, A. (1999), Uso e Ocupação do Solo. Relatório de Consultoria para o Programa "Cidades Sustentáveis". Brasília, MMA/PNUD.

LIPIETZ, A. (S/d), Une Approch Regulationniste Sur le Futur de I'Ecologie Urbaine.

MACHADO, M.H.F. (1998), O Tombamento da Reserva Florestal de Morro Grande em Cotia no Contexto das Áreas Protegidas: Origens e Evolução da Rede de Unidades de Conservação no ESP. TP de qualificação para doutoramento na FAU-USP, São Paulo.

_______. (2000), " Urbanização e Sustentabilidade: Questões do Território". Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Recife, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, n.3.

MAIMON, D. (1996), Gestão e Competitividade. Rio de Janeiro, Qualitymark.

MILARÉ, E. (1994), "Estudo de Impacto Ambiental". In A.N. Ab'Saber e C.M. Plantenberg (orgs.), Previsão de Impactos, São Paulo, Edusp.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. (1999), Cidades Sustentáveis. Documento final do projeto Formulação e Implementação de Políticas Públicas Compatíveis com os Princípios de Desenvolvimento Sustentável Definidos na Agenda 21, Brasília, MMA/PNU.

ROLNIK, R. (2000), "Impactos da Aplicação de Novos Instrumentos Urbanísticos em Cidades do Estado de São Paulo". Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Recife, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, n.2.

SECRETARIO DO ESTADO DO MEIO AMBIENTE. Coordenadoria de Licenciamento Ambiental e de Proteção de Recursos Naturais. (1999), Parecer Técnico CPRN/DAIA 130/99.

VEIGA, J.E. (2000), A Face Rural do Desenvolvimento - Natureza, Território e Agricultura. Porto Alegre, Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Oculum Ensaios

ISSNe 2318-0919 (eletrônico)
ISSN 1519-7727 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.