Aspectos do ciclo vigília-sono e estados emocionais em enfermeiros dos diferentes turnos de trabalho

Claudia Aparecida Rosa da Silva, Milva Maria Figueiredo De Martino

Resumo


Objetivo
O objetivo principal deste estudo foi descrever o ciclo vigília-sono de enfermeiros em função de seus turnos de trabalho, identificar alterações no padrão de sono e seus estados emocionais durante o trabalho.
Métodos
Este estudo foi conduzido com 53 enfermeiros de diferentes turnos de um hospital universitário de Campinas (São Paulo, Brasil). Os horários de trabalho foram os seguintes: turno matutino das 6h55min às 13h10min e turno vespertino das
13h às 19h15min, ambos com jornada semanal de 30 horas; turno noturno das 19h05min às 7h05min, com turno de 12 horas de trabalho seguido de 60 horas de descanso. Os questionários utilizados foram: Avaliação do Ciclo Vigília-Sono e Lista de Estados Emocionais Presentes.
Resultados
Os resultados revelaram que os enfermeiros do período matutino acordavam mais cedo, porém não antecipavam o horário de dormir; o sono dos enfermeiros do período vespertino não sofria alterações; os enfermeiros do período noturno apresentavam sono diurno curto e fracionado; o perfil emocional dos enfermeiros sofria alterações no decorrer do turno.
Conclusão
Concluiu-se que o trabalho em turnos causou prejuízos à qualidade e duração do sono dos enfermeiros dos períodos matutino e noturno, e que as alterações dos estados emocionais podem estar relacionadas ao desgaste da atividade de prestar assistência.
Termos de indexação: Emoções. Enfermagem. Sono. Trabalho em turnos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Médicas

ISSNe 2318-0897 (eletrônico)
ISSN 1415-5796 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.