Fisioterapia na disfunção miccional infantil: revisão sistemática

Gustavo Fernando Sutter Latorre, Rayssa Paiva Barbosa, Telma Lahera, Erica Feio Carneiro Nunes

Resumo


As disfunções do trato urinário inferior impactam a qualidade de vida de crianças ao causarem incontinência urinária e infecções do trato urinário. Dentre estas tem destaque a disfunção miccional, caracterizada por um padrão miccional incomum, onde ocorre a perda da capacidade de armazenamento, estocagem e esvaziamento. A fisioterapia emerge como técnica promissora no tratamento destas crianças, mas não há clareza sobre quais técnicas são as mais usadas e mais eficazes neste tipo de tratamento. Revisão sistemática sobre as técnicas fisioterápicas para o tratamento da disfunção miccional infantil nas bases SciELO, LILACS e PubMed, restrita a ensaios clínicos randomizados. De um total de 99 artigos retornados apenas oito tratavam sobre disfunção miccional. As técnicas mais utilizadas foram a uroterapia comportamental (hidratação, diário miccional, treino miccional, dieta) e reeducação do assoalho pélvico, e as mais eficazes foram a uroterapia comportamental junto a redução do assoalho pélvico associada ao biofeedback. A literatura é parca sobre o tema, mas todas as técnicas apresentaram resultados, apesar da grande heterogeneidade metodológica que impediu qualquer análise comparativa mais precisa. A uroterapia comportamental associada ao treinamento dos músculos do assoalho pélvico auxiliado por biofeedback foi a técnica que apresentou melhores resultados.


Palavras-chave


Criança. Diafragma da pelve. Fisioterapia. Sistema urinário.

Texto completo:

PDF

Referências


Fonseca EMGO, Monteiro LMC. Diagnóstico clínico de disfunção miccional em crianças e adolescentes enuréticos. J Pediatr (Rio J). 2004;80(2):147-53.

Mota DM, Victora CG, Hallal PC. Investigação de disfunção miccional em crianças de 3 a 9 anos de idade. J Pediatr (Rio J). 2005;81(3):225-32.

Rodriguez ES. Las disfunciones miccionales en la infancia. Rev Chil Pediatr. 2004;75(6):512-9.

Rizzini M, Teresinha LD, Bergamaschi DP, Brunken GS. Equivalência conceitual, de itens e semântica da versão brasileira do instrumento Dysfunctional Voiding Scoring System (DVSS) para avaliação de disfunção do trato urinário inferior em crianças. Cad Saúde Pública. 2009;25(8):1743-55.

Veloso LA, Mello MJG, Neto JPMR, Barbosa LNF, Silva EJC. Qualidade de vida, nível cognitivo e desempenho escolar em crianças portadoras de distúrbio funcional do trato urinário inferior. J Bras Nefrol. 2016;38(2):234-44.

Vasconcelos MMA, Lima EM, Vaz GBS, Thamara HSS. Disfunção fazer trato urinário inferior: um diagnóstico comum na prática pediátrica. J Bras Nefrol. 2013;35(1):57-64.

Barroso JRU, Nova T, Dultra A, Lordelo P, Andrade J, Vinhaes AJ. Comparative analysis of the symptomatology of children with lower urinary tract dysfunction in relation to objective data. Int Braz J Urol. 2006;32(1):70-6.

Azevedo RVM, Oliveira EA, Vasconcelos MA, Castro BAC, Pereira FR, Duarte NFV, et al. Impacto de uma abordagem interdisciplinar em crianças e adolescentes com disfunção do trato urinário inferior (DTUI). J Bras Nefrol. 2014;34(4):451-9.

Antic AP, Paripovic D, Miloevskilomic G,Trojanovic S, Ivanievic I. Bladder control training in girls with lower urinary tract dysfunction. Int Braz J Urol. 2013;39(1):118-27.

Vasconcelos M, Lima E, Caiafa L, Noronha A, Cangussu R, Gomes S, et al. Voiding dysfunction in children: Pelvic-floor exercises or biofeedback therapy: A randomized study. Pediatr Nephrol. 2006;21(12):1858-64.

Bael A, Lax H, de Jong TP, Hoebeke P, Nijman RJ, Sixt R, et al. The relevance of urodynamic studies for Urge syndrome and dysfunctional voiding: A multicenter controlled trial in children. J Urol. 2008;180(4):1486-93.

Capitanucci ML, Camanni D, Demelas F, Mosiello G, Zaccara A, De Gennaro M. Long-term efficacy of percutaneous tibial nerve stimulation for different types of lower urinary tract dysfunction in children. J Urol. 2009;182(4 Suppl):2056-61.

Vesna ZD, Milica L, Stanković I, Marina V, Andjelka S. The evaluation of combined standard urotherapy, abdominal and pelvic floor retraining in children with dysfunctional voiding. J Pediatr Urol. 2011;7(3):336-41.

Kajbafzadeh AM, Sharifi-Rad L, Ghahestani SM, Ahmadi H, Kajbafzadeh M, Mahboubi AH. Animated biofeedback: An ideal treatment for children with dysfunctional elimination syndrome. J Urol. 2011;186(6):2379-84.

Zivkovic V, Lazovic M, Vlajkovic M, Slavkovic A, Dimitrijevic L, Stankovic I, et al. Diaphragmatic breathing exercises and pelvic floor retraining in children with dysfunctional voiding. Eur J Phys Rehabil Med. 2012;48(3):413-21.

Ladi Seyedian SS, Sharifi-Rad L, Ebadi M, Kajbafzadeh AM. Combined functional pelvic floor muscle exercises with Swiss ball and urotherapy for management of dysfunctional voiding in children: A randomized clinical trial. Eur J Pediatr. 2014;173(10):1347-53.

Bø K, Berghmans B, Mørkved S, Van Kampen M. Evidence-based physical therapy for the pelvic floor: Bridging science and clinical practice. 2nd ed. London: Churchill Livingstone; 2015.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0897v27n1a3841

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Médicas

ISSNe 2318-0897 (eletrônico)
ISSN 1415-5796 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.