A promoção de saúde no ensino odontológico

Patricia Elaine Gonçalves, Cléa Adas Saliba Gabin

Resumo


 

Objetivo

Verificar a presença de disciplinas com o conteúdo de promoção de saúde no ensino odontológico brasileiro.

Métodos

A pesquisa é do tipo exploratória sobre o tema em grades curriculares e ementas de disciplinas lecionadas pelas faculdades de odontologia brasileiras (N=182) no ano de 2009. Foi realizada a coleta das seguintes variáveis: a região em que a faculdade estava localizada, o tipo de faculdade (pública ou privada), a verificação se o currículo tratava do tema de promoção de saúde, em quais disciplinas e períodos. Empregou-se o teste estatístico Qui-quadrado (p<0,05) por meio do programa BioEstat 4.0.

Resultados

Quanto à nomenclatura das disciplinas relacionadas à promoção de saúde, percebeu-se que 38,8% eram estágio supervisionado ou odontologia preventiva e social. As disciplinas avaliadas são abordadas predominantemente a partir do segundo ano, contudo, no último ano, há uma prevalência da disciplina teórico-prática de estágio supervisionado (c2=93,69, sob p<0,05).

Conclusão

Percebe-se que o conteúdo de promoção de saúde está presente nos currículos, contudo está restrito a algumas disciplinas, o que pode promover a formação de um egresso que apresente dificuldade em responder de forma ampliada às necessidades da comunidade em que esteja inserido e dificuldade na integração entre ações e práticas odontológicas de natureza educativa, preventiva e curativa.

Palavras-chaves: Educação em saúde. Educação superior. Odontologia preventiva. Promoção da Saúde.

 


Palavras-chave


Educação em saúde. Educação superior. Odontologia preventiva. Promoção da Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Educação e Cultura. Resolução

CNE/CES nº 3/2002. Institui diretrizes curriculares

nacionais do curso de graduação em odontologia.

Brasília: MEC; 2002 [acesso 2015 jan 8]. Disponível

em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/

CES032002.pdf

Buss PM. Promoção da saúde no Brasil hoje. Rio de

Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública; 2000

[acesso 2014 dez 26]. Disponível em: http://

www.salves.com.br/virtua/aidspromsa.htm

World Health Organization. Carta de Ottawa. In:

Fundação Oswaldo Cruz. Promoção da saúde: Cartas

de Ottawa, Adelaide, Sundsvall e Santa Fé de Bogotá.

Brasília: Fiocruz; 1986.

Palácio LMA, Vasquez IE. El ser humano como una

totalidad. Salud Uninorte. 2003; 17(1):3-8.

Costa ICC, Unfer B, Oliveira AGRC, Arcieri RM, Saliba

NA. Integração universidade-comunidade: análise das

atividades extra-murais em odontologia nas universidades

brasileiras. Rev Cons Reg Odontol Minas

Gerais. 2000; 3(6):146-53.

Vieira S, Hossne WS. Metodologia científica para a

área de saúde. Rio de Janeiro: Campus; 2002.

Rodrigues RPCB, Saliba NA, Moimaz SAS. Saúde

coletiva nas estruturas curriculares dos cursos de

odontologia do Brasil. Rev Abeno. 2006; 6(1):81-7.

Narvai PC. Odontologia e saúde bucal coletiva. 2ª ed.

São Paulo: Santos; 2002.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70;

Gontijo LPT, Almeida MCP, Gomide LRS, Barra RP. A

saúde bucal coletiva na visão do estudante de

odontologia: análise de uma experiência. Ciênc Saúde

Colet. 2009; 14(4):1277-85. http://dx.doi.org/

1590/S1413-81232009000400034

Kriger L, Moyses SJ, Moyses ST, organizadores. Saúde

coletiva: políticas, epidemiologia da saúde bucal e

redes de atenção odontológica. São Paulo: Artes

Médicas; 2013.

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção

Básica. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde

bucal da população brasileira 2002-2003: resultados

principais. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à

Saúde. SB Brasil 2010: principais resultados. Brasília:

Ministério da Saúde; 2011.

Narvai PC, Frazão P. Epidemiologia, política, e saúde

bucal coletiva. In: Antunes JLF, Peres MA.

Epidemiologia da saúde bucal. Rio de Janeiro:

Guanabara-Koogan; 2006.

Feuerwerker LCM. Educação dos profissionais de

saúde hoje: problemas, desafios, perspectivas e as

propostas do Ministério da Saúde. Rev Abeno. 2003;

(1):24-7.

Pereira DQ, Pereira JCM, Assis MMA. A prática

odontológica em Unidades Básicas de Saúde em Feira

de Santana (BA) no processo de municipalização da

saúde: individual, curativa, autônoma e tecnicista.

Ciênc Saúde Colet. 2003; 8(2):599-609. http://

dx.doi.org/10.1590/S1413-81232003000200020

Amorim AG, Souza ECF. Problemas éticos vivenciados

por dentistas: dialogando com a bioética para ampliar

o olhar sobre o cotidiano da prática profissional. Ciênc

Saúde Colet. 2010; 15(3):869-78. http://dx.doi.org/

1590/S1413-81232010000300030

Pereira SM, Mialhe FL, Pereira LJ, Soares MF, Tagliaferro

EPS, Meneghim MC, et al. Extensão universitária e

trabalho voluntário na formação do acadêmico em

Odontologia. Arq Odontol. 2011; 47(2):95-103.

Yazbeck DCM, Azevedo LL, Siqueira MRL, Menezes

VM. Novos rumos para a educação médica. Rev Bras

Educação Méd. 2000; 24(1):26-30.

Uriarte Neto M. Estágio supervisionado-papel da

coordenação e do corpo docente na aplicação das

Diretrizes Curriculares Nacionais. Rev Abeno. 2003;

(1):41-4.

Costa AMDD, Costa JRV, Costa MD, Costa RD, Botrel

TEA. Contribuição do perfil do aluno de graduação

em odontologia para a redefinição dos recursos

usados pelo professor no processo ensino-aprendizagem.

Rev Fac Odontol Lins. 2002; 14(1):30-4.

Moreira SG, Hanh MAS. Considerações sobre

trabalho educativo-preventivo a nível comunitário. Rev

Fac Odontol. 1992; 1(33):26-7.

Werneck MAF, Lucas SD. Estágio supervisionado em

odontologia: uma experiência da integração ensino/

serviço de saúde bucal. Arq Centro Estud Fac Odontol

Minas Gerais. 1996; 2(32):95-108.

Moimaz SAS, Saliba NA, Garbin CAS, Zina LG, Furtado

JF, Amorin JA. Serviço extramuro odontológico:

impacto na formação profissional. Pesq Bras

Odontoped Clin Integr. 2004; 4(1):53-7.

Badan DEC, Marcelo VC, Rocha DG. Percepção e utilização

dos conteúdos de saúde coletiva por cirurgiões-

dentistas egressos da Universidade Federal de

Goiás. Ciênc Saúde Colet. 2010; 15(Supl. 1):1811-8.

http://dx.doi.org/10.1590/S1413-812320100

Kusma SZ, Moysés ST, Moysés SJ. Promoção da saúde:

perspectivas avaliativas para a saúde bucal na atenção

primária em saúde. Cad Saúde Pública. 2012;

(Supl.):s9-s19. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-

X2012001300003

Lefévre F, Lefévre AMC. Promoção de saúde: a negação

da negação. Rio de Janeiro: Vieira & Lent; 2004.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0897v24n2a2701

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Médicas

ISSNe 2318-0897 (eletrônico)
ISSN 1415-5796 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.