Desempenho cognitivo no idoso: desenvolvimento de uma proposta de intervenção

Elza Lauretti Guarido, Maria Luiza Coelho Gonçalves de Abreu, Maria Virginia de Andrade Souza Coelho, Maria Cecília Soares Piccolotto, Amalia Rosa Sinopoli

Resumo


Introdução

A literatura atesta a importância do desempenho cognitivo para um envelhecimento saudável e confirma sua estreita dependência de outras áreas do funcionamento pessoal. Este estudo descreve a experiência de estimulação cognitiva em idosos, com atenção aos aspectos emocionais e à qualidade de vida.

Métodos

Foram selecionados 12 sujeitos com idade entre 60 e 70 anos, voluntários, os quais passaram por uma avaliação neuropsicológica e emocional e por um levantamento de aspectos da qualidade de vida. Os sujeitos foram submetidos a uma programação de exercícios específicos e discussões de temas sobre o envelhecimento e funcionamento cognitivo, em encontros semanais em grupo, por um período de oito meses.

Resultados

Houve manutenção ou pequenas melhoras no desempenho cognitivo. As autoavaliações apontaram melhora na auto-confiança e na auto-estima, o que se considera fundamental para preservação e generalização das mudanças obtidas.

Conclusão

O modelo de intervenção utilizado parece produtivo para a atuação clínica com idosos.

Termos de indexação: envelhecimento, desempenho cognitivo, estimulação cognitiva, prevenção, estudos de intervenção.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Médicas

ISSNe 2318-0897 (eletrônico)
ISSN 1415-5796 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.