Perfil dos recém-nascidos avaliados na triagem auditiva neonatal por meio de emissões otoacústicas evocadas por transitório

Ângela Maria Aparecida Julio Ludovico, Beatriz Brechesi Servilha

Resumo


Objetivo

O presente trabalho teve por objetivo caracterizar o perfil auditivo de recém-nascidos.

Métodos

Foram analisados cem protocolos de triagem auditiva neonatal, realizada em um hospital e maternidade do interior do Estado de São Paulo. Foram verificadas questões referentes à: predominância de sexo da amostra; incidência de presença e ausência de respostas para o teste de emissões otoacústicas transitórias entre os sujeitos de acordo com o sexo e comparando os lados da orelha; resposta encontrada no reteste e presença/ausência de reflexo cócleo-palpebral.

Resultados

Na análise dos protocolos constatou-se predominância de recém-nascidos do sexo feminino, presença de resposta em ambas as orelhas na maioria dos sujeitos avaliados, presença de resposta no reteste em todos os sujeitos que falharam no primeiro teste e presença de reflexo cócleo palpebral em 99% dos sujeitos avaliados.

Conclusão

A partir dos dados obtidos, verificou-se que a maior parte das crianças que realizaram a triagem auditiva neonatal passou no teste, porém a continuidade da realização desse exame na maternidade poderá auxiliar na detecção precoce da deficiência auditiva e possível intervenção antes dos seis meses de vida.

Termos de indexação: recém-nascido; triagem neonatal; emissões otoacústicas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Médicas

ISSNe 2318-0897 (eletrônico)
ISSN 1415-5796 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.