Número de cromossomos, comportamento meiótico e viabilidade do pólen em três espécies de Stylosanthes Sw. (Leguminosae-Papilionoideae) nativas do sul do Brasil

Alice Battistin, Ana Carine Feltrin de Mattos

Resumo


Dez acessos de três espécies da leguminosa forrageira Stylosanthes Sw. foram analisados quanto a recontagem do número de cromossomos, o comportamento meiótico e a estimativa da porcentagem de viabilidade do pólen, pela comparação de três diferentes corantes. Para a recontagem do número de cromossomos as zonas meristemáticas das radículas foram tratadas com pectinase-celulase 2% e coradas com orceína propiônica 2%. No estudo da meiose e estimativa da viabilidade do pólen, os botões florais foram fixados em etanol absoluto – clorofórmio – ácido acético nas proporções 6 : 3 : 1. O corante utilizado para análise da meiose foi orceína lacto-pro-piônica 1% e na estimativa da viabilidade do pólen foram usados e comparados os corantes: orceína acética 1%, reativo de Alexander (verde malaquita + fucsina ácida) e carmin propiônico 1%. Todos os acessos são diplóides com 2n=2x=20 cromossomos. O comportamento meiótico da microsporogênese foi considerado normal, com índices meióticos acima de 90%. Na estimativa da viabilidade do pólen nestas espécies, o corante mais confiável é o reativo de alexander por diferenciar através das cores o protoplasma e a parede celular.

Palavras-chave: cromossomos, pareamento meiótico, pólen, leguminosas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.