Subsídios para a produção de Sporothrix insectorum (Hoog & Evans)

Elisângela de S. Loureiro, Antonio Batista Filho, Luís G. Leite, José E. Marcondes de Almeida

Resumo


O experimento foi conduzido no Laboratório de Controle Biológico do Instituto Biológico com o objetivo de avaliar o crescimento de Sporothrix insectorum submerso em meio líquido e o efeito de temperaturas na produção e viabilidade dos conídios do fungo, utilizado para controle do percevejo de renda da seringueira Leptopharsa heveae (Drake & Poor, 1935). O primeiro ensaio, visando avaliar o crescimento foi instalado segundo delineamento inteiramente casualizado utilizando-se cinco tratamentos e quatro repetições, formadas por erlenmeyers contendo 100 ml de meio de cultura. Os tratamentos foram representados por quatro, cinco, seis, sete e oito dias de incubação do fungo em agitador, na rotação de 40 rpm, temperatura de 25°C e fotofase de 12 horas. O segundo experimento visando avaliar a produção de conídios foi composto por 3 tratamentos (25,30 e 35°C) e 10 repetições, sendo os erlenmeyers armazenados por 24 horas. As maiores produções de propágulos ocorreram entre o 60 e o 80 dia enquanto a viabilidade máxima foi observada no 60 dia (98,5%). Na temperatura de 25°C a viabilidade de propágulos foi de 100%.

Palavras-chave: Fungo entomopatológico, Seringueira, Sporothrix insectorum.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.