"Caçando" bichos na selva urbana: um estudo de caso na cidade de feira de Santana, Bahia, Brasil

Eraldo Medeiros Costa-Neto

Resumo


Este artigo trata da utilização da imagem e do nome de animais encontrados nas fachadas de estabelecimentos comerciais, letreiros luminosos, outdoors e também nos muros espalhados pela cidade de Feira de Santana, estado da Bahia. Os animais foram “caçados” através das lentes de uma máquina fotográfica, percorrendo-se bairros, o comércio e o mercado da cidade. Foram registradas 46 fotografias representando 33 animais distintos, os quais encontram-se distribuídos nos seguintes grupos taxonômicos: mamíferos (16), aves (6), insetos (4), peixes (4), répteis (2) e crustáceos (1). Os animais têm suas imagens e/ou seus nomes associados a diversos produtos e serviços, provavelmente visando atrair um maior público. Esse fenômeno relaciona-se com o totemismo e corrobora a hipótese da biofilia.

Palavra-chave: semiótica, etnozoologia, biofilia, totemismo, propaganda.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.