Metazoários parasitas de Astyanax altiparanae (Pisces: Characidae) na Fazenda Rio das Pedras, Campinas, SP, Brasil

Gabriela Brandão Azevedo, Rubens Riscala Madi, Marlene Tiduko Ueta

Resumo


Neste trabalho, foi caracterizada a fauna helmintológica de Astyanax altiparanae presentes em lagos e tanques da Fazenda Rio das Pedras, Campinas (SP), comparando-se a influência dos diferentes corpos d’água, do sexo e do estádio de maturidade sexual dos peixes no parasitismo. As coletas foram realizadas mensalmente, durante o período de maio de 2004 a maio de 2005. Os helmintos parasitos encontrados foram fixados, identificados, e foi determinada a prevalência (P), a intensidade de infecção (I) e a abundância (A). Nos peixes coletados (n=67), encontrou-se Urocleidoides astyanacis (Monogenea) nas brânquias (P=91%; I=9,21; A=8,39), metacercária de Clinostomidae (Trematoda) na superfície corporal (P=85%; I=11,62; A=9,89), metacestódeos de Proteocephalidea (Cestoda) na cavidade geral (P=71% I=479,3 A=195,6), adultos de Senga sp. (Cestoda) nos cecos pilóricos (P=4%; I=3,33; A=0,13), larvas de Contracaecum sp. (P=4%; I=1; A=0,04), Procamallanus (Spirocamallanus) inopinatus (Nematoda) no intestino e cecos pilóricos (P= 19%;I=1,23; A=0,24). Todos os indivíduos apresentaram-se parasitados por, pelo menos, uma espécie de parasito. As larvas de Proteocephalidea e P. inopinatus foram encontradas apenas nos lagos, que apresentaram também maior intensidade de monogêneas e metacercárias, enquanto Senga sp. foi encontrado somente nos tanques. O sexo e o estádio de maturidade não influenciaram no parasitismo.

Palavras-chave: Metazoários parasitas. Astyanax altiparanae. Índices epidemiológicos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.