Composição e estrutura da assembleia de peixes da zona de arrebentação da praia de Jaguaribe, Itamaracá (PE)

Fabio Magno da Silva Santana, William Severi

Resumo


Entre março de 2005 e fevereiro de 2006, foi analisada a ictiofauna da zona de arrebentação da Praia de Jaguaribe, localizada na Ilha de Itamaracá, litoral norte do estado de Pernambuco, nordeste brasileiro. Foram efetuadas coletas mensais, com uma rede de arrasto tipo picaré, na baixamar em períodos diurno e noturno. Um total de 5.266 indivíduos pertencentes a 95 espécies e 35 famílias foi coletado. Carangidae e Engraulidae apresentaram o maior número de espécies, com dez cada. Bairdiella ronchus, Anchoviella lepidentostole, Anchoa tricolor, Polydactylus virginicus, Lile piquitinga, Larimus breviceps, Lycengraulis grossidens, Chirocentrodon bleekerianus e Pomadasys corvinaeformis dominaram quantitativamente e representaram 75,4% do total de exemplares capturados. A análise de agrupamento e a técnica não-métrica de Escalonamento Multidimensional das espécies com frequência superior a 33,3% evidenciaram diferenças sazonais na composição das assembleias durante os meses, refletindo ocorrência e abundância desiguais dentre as espécies nas estações seca e chuvosa. Albula vulpes e Haemulon plumieri ocorreram conjunta e exclusivamente na estação seca, enquanto Mugil sp., Trachinotus falcatus, Cathrops spixii e Conodon nobilis apresentaram maior abundância e ocorrência na estação chuvosa. A zona de arrebentação da praia de Jaguaribe apresentou uma ictiofauna rica, uma alta diversidade específica na maioria dos meses e predominância de indivíduos de pequeno porte (<20cm) e de jovens, sobretudo de espécies de importância pesqueira na região. 

Palavras-chave: Juvenis. Nordeste do Brasil. Rede de arrasto. Zona de arrebentação.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.