Utilização de recursos alimentares presentes no ambiente antrópico pelo caramujo gigante africano Achatina fulica Bowdich, 1822: subsídios para o manejo

Marta Luciane Fischer, Leny Cristina Milléo Costa, Izabel Schneider Nering

Resumo


O caramujo invasor Achatina fulica ocorre em abundância na área urbana de inúmeros municípios brasileiros. Partindo da premissa que a presença de resíduos sólidos orgânicos e inorgânicos fornece substratos para refúgio e recursos alimentares para os caramujos contribuindo para a sua proliferação, o presente estudo teve como objetivo avaliar o consumo e a preferência de A. fulica por esses recursos. O estudo foi desenvolvido no Núcleo de Estudos do Comportamento Animal da Pontifícia Universidade Católica do Paraná de 2002 a 2005 e constou da realização de seis experimentos para avaliar o consumo em diferentes classes de tamanho de caramujo, o consumo de hortaliças, plantas ornamentais e resíduos sólidos, expansão do horário de forrageamento e preferência alimentar. Foi constatada diferença de consumo nos diferentes tamanhos do animal e variação no consumo qualitativo e quantitativo dos itens oferecidos. A expansão do horário de forrageamento ocorreu apenas diante de alguns itens alimentares. O presente estudo evidenciou a utilização dos resíduos sólidos pelo caramujo-africano. Os dados servem como subsídio para ações de controle dessa espécie invasora.

Palavras-chave: Dieta. Espécie invasora. Forrageamento. Paraná, Brasil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.