Análise citogenética em trabalhadores rurais expostos a agrotóxicos

Anderson do Espírito Santo Pereira, Nathalia Zocal Pereira dos Santos, Leonardo Fernandes Fraceto, Renata de Lima

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos genotóxicos da exposição aos agrotóxicos em trabalhadores rurais, usando dois testes para avaliação, o colinesterásico e o citogenético, uma vez que se observa que não são obedecidas às indicações de segurança, o que consequentemente, leva a danos a saúde como os efeitos neurotóxicos, o câncer e até mesmo a morte. Foram estudados trabalhadores rurais residentes no município de São Miguel Arcanjo (SP), local que possui sua economia voltada à agricultura. Como métodos foram realizados testes citogenéticos e medida dos níveis de colinesterase. Estes níveis são constantemente dosados nos indivíduos que trabalham na agricultura, porém acredita-se que estes não refletem possíveis alterações no material genético. Os resultados mostraram um grande número de indivíduos com alterações genéticas (de 36 indivíduos analisados, 21 apresentaram algum tipo de alteração), o que leva a uma reflexão com relação ao uso indevido dos produtos tóxicos, assim como, a não utilização de equipamento de proteção individual. Estas informações sugerem a existência de uma questão social e educacional envolvida com este assunto e a necessidade de mais atenção à saúde do trabalhador em regiões rurais.

Palavras-chave: Análise citogenética. Aberrações cromossômicas. Exposição a praguicidas. Inibidores da colinesterase. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.