Imposex em saquaritá Stramonita haemastoma (Neogastropoda: Muricidae) na Baixada Santista

Juliana Beltramin De Biasi, Acácio Ribeiro Gomes Tomás, Luana Imparato

Resumo


O neogastrópode Stramonita haemastoma sofre ação antrópica pela pesca e pela presença de compostos organoestânicos (tributil-estanho e trifenil-estanho) presentes em tintas anti-incrustantes de embarcações. Esses compostos promovem distúrbios endócrinos gerando masculinização (aparecimento de pênis e vaso deferente) em fêmeas saudáveis (imposex), podendo torná-las estéreis ou mesmo causar morte em casos extremos. Ambas as ações conjugadas podem influenciar a estrutura populacional da espécie, afetando a reprodução e, consequentemente, a reposição de recrutas. Este estudo objetivou avaliar a estrutura populacional da espécie Stramonita haemastoma em dez pontos distintos da Baixada Santista (SP), relacionando-a à pesca e à presença de tributil-estanho. Doze amostragens foram realizadas, entre julho de 2006 e maio de 2007, em localidades com diferentes intensidades quanto às ações antrópicas citadas, sendo analisadas a composição por tamanho e por gênero e a ocorrência indireta do grau de imposex. Os resultados apontaram 100% de fêmeas com imposex em áreas mais próximas ao Porto de Santos. Mesmo em regiões mais afastadas, como Peruíbe, foi registrada a ocorrência de fêmeas imposexadas.

Palavras-chave: Imposex. Estrutura populacional. Costa de São Paulo. Tributil-estanho. Stramonita haemastoma


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.