Resistência de variedades de couve a Brevicoryne brassicae (L.) (Hemiptera: Aphididae)

César Pagotto Stein, Édson Possidônio Teixeira

Resumo


Esse estudo teve como objetivo avaliar a resistência de variedades de couve do banco de germoplasma do Instituto Agronômico de Campinas, em Campinas, ao pulgão Brevicoryne brassicae (L.). Foram avaliadas 13 variedades em condição de campo (telado) e casa-de-vegetação, utilizando-se quatro repetições, cada uma constituída de uma gaiola com dez insetos confinados na superfície adaxial da folha. Foram determinados o período ninfal, a sobrevivência ninfal, o período reprodutivo, período pós-reprodutivo e a duração do ciclo total. Pode-se concluir que, dentre as variedades testadas, as menos favoráveis ao desenvolvimento da população do pulgão foram F-Manteiga I-916, A-Manteiga de Ribeirão Pires I-2620 e H-Manteiga de Ribeirão Pires I-2446, enquanto que E-Gigante I-915 e PVerde Escura foram as mais favoráveis em campo. Em casa-de-vegetação, as variedades menos favoráveis foram A-Manteiga de Ribeirão Pires I-2620 e PVerde Escura. As mais favoráveis foram E-Gigante I-915 e H- Manteiga de Ribeirão Pires I-2446.

Palavras-chave: Brassica oleracea var. acephala. Insecta. Praga. Pulgão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Bioikos

ISSNe 2318-0900 (eletrônico)
ISSN 0102-9568 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.